Carta ao Pai, de Franz Kafka

Carta ao Pai – Franz Kafka

Hoje conclui mais uma leitura, dessa vez foi a obra “Carta ao Pai” do escritor tcheco de língua alemã, Franz Kafka. O livro é uma carta que Kafka escreveu a seu pai, Hermann Kafka, entre os dias 10 e 19 de 1919, porém esta nunca foi entregue a seu destinatário. A carta que contava com mais de cem páginas manuscritas, era um desabafo pela fria recepção paterna diante do anúncio do noivado de Franz com Julie Wohryzek.

“Carta ao Pai” é a leitura de introdução à obra Kafkiana. Nela o autor deposita toda a sua essência, e fala das alusões de situações vividas por ele, em suas demais obras, sendo “O Processo” sua obra-prima e “A Metamorfose” (em breve aqui) a mais conhecida. Usando de frases enormes, períodos longos e uma linguagem excelente, a carta adquiriu um valor literário único.

Na carta ele relata “ao pai” tudo que lhe marcou na infância e tudo que ainda é trauma em sua mente, tendo 36 anos ao escrever a carta, ele desabafa o autoritarismo do pai, a insignificância que ele representava ao mesmo e a submissão que prestava à figura paterna. Tudo isso com grande emoção, que pode ser notada pelas palavras do autor, que teve até sua morte, ao 41 anos, uma personalidade fraca e marcada pelo medo do pai.

O objetivo da carta era uma tentativa de melhorar seu relacionamento com o pai, porém como a carta nunca foi entregue isso nunca se concretizou. Kafka em toda a carta trata Hermann como um juiz implacável e assume toda a culpa pelo que aconteceu com ele, inclusive o autoritarismo paterno. Ele também via no casamento uma forma de se tornar livre, e sair da sombra de seu pai, chegou a noivar duas vezes, porém nunca se casou.

Recomendo a todos que gostam de textos não fictícios, porém com grande valor literário, e também àqueles que não têm (ou tiveram) um bom relacionamento com o pai, ou ainda, aos que gostam de emoções fortes.

4 comentários

    • Pois é Cris, o livro é excelente…
      Me identifiquei muito, e o livro fez eu me apaixonar pelas obras de Kafka…

      Muito bom, vou aguardar os livros que vc ia me emprestar, afinal eles são o principal alimento desse blog, rsrs…

      Abraço

      Curtir

  1. Suas resenhas são incríveis 😀 eu quero ler esse livro mais ainda agora :). Adoro o Kafka!! Ele é incrível. Não sabia que ele tinha ficado noivo e nunca se casado por causa do pai…coitado. É realmente uma pena quando a gente nasce e tem que aturar um pai assim :/. Continue com essas resenhas deliciosas! 🙂

    Curtir

    • Oi Helena,
      A história do Kafka é realmente muito triste e ao mesmo tempo encantadora, pelo fato dele ter conseguido de tornar um gênio em meio a um ambiente tão hostil.
      Sempre me identifiquei com ela porque vivi muitas coisas em comum com ele também, nada tão extremo, mas semelhantes em relação ao meu pai.
      Fico feliz que goste do blog!
      Beijos

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s