A Linguagem Secreta do Cinema

O Cinema é uma das formas de arte que mais encanta as pessoas. A magia do cinema é capaz de fazer mudanças nas pessoas e até mesmo num nível social maior. Estudos cinematográficos nos permitem observar com outros olhos essa magia. O livro A Linguagem Secreta do Cinema (The Secret Language of Film, 1994) do cineasta e roteirista Jean-Claude Carrière é perfeito para isso.

O autor começa fazendo um demonstrativo da evolução da linguagem cinematográfica e da forma de fazer cinema, indo desde o cinema mudo até o cinema tecnológico atual. Em seguida ele aborda a questão da fuga da realidade ou da chamada realidade disfarçada, para isso usa como exemplo um programa brasileiro com mulheres fantasiadas de soldadinhos de chumbo e cheio crianças sorridentes que ao final do programa voltam a sua vidinha nem tão sorridente assim. Reforça o poder que o cinema exerce sobre as pessoas e faz uma crítica à televisão, por sua limitação e alienação de não-realidade ou talvez uma realidade criada e porque não adaptada.

Compara-o também com o teatro, que por sua vez é incapaz de criar uma realidade, ele cita como argumento o exemplo de um ator, que morto durante a peça se levanta para ser aplaudido no final, impossibilitando assim a clássica sensação de compaixão e persuasão da história. O tempo aparece também como fator crucial na criação cinematográfica. O autor nos mostra como o tempo manipula o cinema e como é manipulado por ele, sendo esse o caso mais notório. Segundo o autor “toda forma de expressão é contemporânea”, justificando que não melhoria no cinema apenas uma mudança na forma de fazê-lo, os antigos não filmes para as pessoas futuras vêem, nem nós fazemos para nossos sucessores, e sim para nossos contemporâneos.

Logo após entra o roteiro como a essência dos filmes. O autor sendo um experiente roteirista retrata o processo de criação e recriação que faz da sétima arte uma fonte inesgotável de historias, que às vezes se assemelham, mas nunca se repetem. Note o capítulo “Aparas” que em analogia às cenas filmadas que muitas vezes não entram no filme, o autor nos presenteia com os restos de seu texto, as partes escritas que não entraram para o corpo principal do texto.

No último capítulo ele tenta demarcar o futuro do cinema, que pode ser comprovado pela forma como o estamos vivendo hoje. Além disso, mostra também o poder de influência que o cinema exerce sobre nós. É um livro excelente para os curiosos do cinema, e se destina não apenas aos cinéfilos, mas também aos leigos, pois estes passarão a ver os filmes sob um novo ângulo.

Autor:


Anúncios

2 comentários

  1. Olá!

    Não é de hoje que vejo as coisas desta forma também, onde a magia que o cinema exerce sobre as pessoas tem o dom de as transformar, para o bem ou para o mal!

    Acho também válida a leitura, afinal o conflito de idéias sempre gera uma nova ainda mais consistente!

    Parabéns pelo trabalho!

    Abraços!

    Curtir

    • Olá Joe…

      Sim, e é legal quando vemos tudo de outra forma pq tbm temos consciência de que aquilo quer nos mostrar algo, e é diferente quando assistimos por assistir, pq a transformação acontece de forma incosciente.

      A leitura é excelente e até quem não entende muito de cinema, vai gostar e aprender bastante.

      Obrigado!
      Abraços

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s