O Menino do Pijama Listrado, de John Boyne

– Heil Hitler
Bruno

É possível dizer que a maioria dos temas abordados nos livros já estão batidos demais? Talvez alguns digam que sim, mas eu digo que depende de como é feita essa abordagem! Em O Menino do Pijama Listrado (The Boy in the Striped Pyjamas: a fable, 2006) do irlandês John Boyne, vemos um livro aparentemente infantil (talvez pelo título e pelo tamanho) que trata da vida de um menino (mais precisamente de uma família) no período nazista. Depois de O Diário de Anne Frank quem conseguiu sucesso com o tema foi Markus Zusak com seu A Menina que Roubava Livros e agora chega Boyne, com seu tão bem recebido livro (que não é o primeiro).

O protagonista, Bruno, tem apenas nove anos, mas já é colocado diante de situações em que precisa amadurecer precocemente. Seu pai trabalha para o Füher nomeação que é traduzida ironicamente pelo próprio Bruno como O Fúria. A paz é quebrada quando seu pai é transferido para um campo de concentração dos prisioneiros de guerra na Polônia. Lá Bruno se ver diante de uma realidade nua, dura e crua, antes desconhecida por ele em seu lar alemão. Em meio a tanto sofrimento, que para Bruno não tem explicação, ele acaba se deparando com um dos meninos prisioneiros, Shmuel: o menino do pijama listrado (que nada mais é que a roupa da prisão, aquelas bem clichês que vemos nos desenhos animados). Com o tempo esses dois meninos desenvolvem uma amizade significativa onde um expõe sua realidade ao outro, e juntos caminham para um final inesperado.

É impressionante como o livro é construído de forma ingênua, se é que é possível dizer assim. A ingenuidade de Bruno está impregnada nas páginas do livro. A repressão familiar e o clima tenso do ambiente em que passam a viver contribuem bastante para classificarmos essa como uma história muito triste. O final surpreende bastante, com exceção daqueles que já viram a adaptação cinematográfica de 2008, do diretor Mark Herman.

John Boyne conseguiu agradar ao público brasileiro com esse sucesso e já tem outro título lançado por aqui: O Menino do Convés. Se a fórmula desse for a mesma do anterior pode-se esperar algo agradável. Um dos pontos que mais agradam em O Menino do Pijama Listrado é a simplicidade do livro, que pode ser lido em poucas horas. Os personagens continuam vivos um bom tempo em nossas reflexões e isso é um ponto positivo para o autor. O livro até tem algumas negatividades, mas pode ser facilmente descartadas, e a brevidade da história é facilmente justificada pelo título original: uma fábula!

8 comentários

  1. Estou fazendo uma tarefa sobre o livro do menino de pijama listrado e muito bom a professora passou o livro e nos tinhamos que ler adorei o livro!!!!!! so ficou faltando um pouco mais do final pois nao ENTENDI

    Curtir

    • Oi Ana Paula,
      Que legal que sua professora passou um trabalho sobre o livro. Você já viu o filme? Estou louco pra ver.
      O que você não entendeu no final?
      Abração

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s