Diários do Vampiro – O Despestar

Antes mesmo de a moda vampiresca começar de fato, na sua forma mais acentuada como vemos hoje, havia escritores que se arriscavam em contar, com suas próprias palavras, histórias protagonizadas por criaturas noturnas. A norte-americana L. J. Smith é uma delas, em 1991 lançou o primeiro volume de sua série Diários do Vampiro. O Despertar (The Awakening, 1991) nos insere neste mundo sombrio (que na verdade é o nosso) onde os vampiros vivem “escondidos” entre os humanos. Apesar de ter surgido há um tempinho atrás, só atingiu sucesso agora, com essa onda de vampiros que surgiu das mais variadas formas. Isso serviu para que novos livros fossem escritos e outros já escritos (como este) se tornassem conhecidos.

Ao contrário de Bella Swan, a personagem humana que alavancou o sucesso dos vampiros, Elena, a protagonista dessa série, é uma garota decidida e segura de si. Elena Gilbert é simplesmente a rainha da escola, está em seu último ano, e vive rodeada de garotas que a inveja e se inspiram nela. Essa soberania lhe permite ter tudo o que deseja, porém um belo dia aparece algo, ou melhor, alguém que parece está longe do seu alcance. Este alguém é o sombrio, frio e introspectivo Stefan Salvatore, não há muito que esconder sobre ele: é um vampiro de origem italiana, que desembarcou recentemente na cidade de Fell’s Church. O motivo para essa mudança não é revelado pelo menos agora.

O fato é que um garoto novato e muito bonito em uma escola onde meninas disputam popularidade faz todas ficarem com os nervos alvoroçados, e Elena como a rainha, tem que ser a primeira a fisgá-lo. Mas parece que ele não presta muita atenção na garota que se irrita por ser ignorada (?). Não preciso dizer que Stefan é o conflito maior do primeiro livro. Ele deixa todo mundo curioso por sua origem, causa inimizade entre Elena e uma de suas seguidoras, Caroline, e ainda parece esconder um grande segredo, que todos já sabemos qual é. Para incrementar tudo isso (e melhorar a história) começa a acontecer uma série de ataques e as suspeitas caem sobre o novato.

Aprendemos ainda um pouco sobre o passado de Stefan e vemos que ele carrega sim um segredo que não é só o fato de ser vampiro. Elena é muito parecida com seu grande amor do passado, Katherine. Até ela se parecer tudo bem, mas ainda não termina a rede de conflito, Stefan tem um irmão-rival, Damon, que disputava o amor de Katherine, o que acabou se tornando uma tragédia e sina entre os dois. O que Stefan mais teme é que a semelhança de Elena provoque tudo novamente. Está parecendo o inicio de um triangulo amoroso fatal? É esperar pra ler e saber. O Despertar (Galera Record, 236 pág.) não tem um clímax muito tenso, pois como dito é apenas a introdução do que vem a ser uma boa série sobre vampiros, sem exageros. A narrativa é em terceira pessoa e flui facilmente, necessitando que se leia o próximo volume logo que se termine o primeiro.

Algo curioso é que o nome da série nomeia-se com diários que na verdade são de Elena, vez ou outra, entre a narrativa, é possível ler pedaços dos diários escritos pela garota. Para quem acha que Elena é uma garota irritante devo dizer que ela se mostra até carismática e aprende muita coisa que relutava em não demonstrar. Os personagens, aqui sim, parecem ter a idade que tem de fato, sem infantilidades demais. Para ajudar Elena em seus dilemas entram em cena Matt, seu ex-namorado e as amigas Meredith e Bonnie, uma garota sensitiva, quase paranormal, que para mim é uma das melhores personagens.

A série de livros de L. J. Smith se popularizou ainda mais por causa da série de TV adaptada, Vampire Diaries, escrita e produzida por Kevin Williamson (o mesmo de Dawson’s Creek), e estrelada por Ian Somerhalder, Paul Wesley e Nina Dobrey.

Os volumes que dão sequência a O Despertar são: O Confronto, A Fúria e Reunião Sombria (que tem lançamento aqui no Brasil previsto para o próximo mês). Atualmente a autora está lançando uma nova série intitulada The Vampire Diaries: The Return (Diários do Vampiro: O Retorno), com os seguintes títulos até agora: Nightfall, Shadow Souls e Midnight. Para os receosos, devo dizer que a série é muito boa, há sim o romance, mas é bem sombria como tem que ser! Recomendo!

Anúncios

Um comentário

  1. Confesso que não me empolguei muito quando li “O Despertar”, achei a história muito bobinha, mais como sou brasileiro: não desisti! Li o segundo e comecei a gostar bastante e li os outros 2 logo em seguida! Até que gostei especialmente de A Fúria e Reunião Sombria( ate o penultimo capitulo)! Mais essa esta longe de ser minha serie vampiresca favorita, Anne Rice escreve sobre esse gênero como ninguém! Otima resenha! Se vc gostou dessa serie acho vai gostar do seriado tbm, q eu prefiro mais aos livros!

    Abraços!

    Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s