Os Três Estigmas de Palmer Eldritch

 

O planeta está aquecendo rápido demais. O que hoje é notícia clichê, em 1964 era elemento absurdamente futurista para histórias fantasiosas de autores loucos. Tidos hoje como visionários. Philip K. Dick é um desses autores que sempre estiveram anos luz a frente do seu tempo. Meu primeiro contato com ele foi com o livro Ubik, sendo o suficiente pra me tornar fã. Os Três Estigmas de Palmer Eldritch foi escrito cinco anos antes de Ubik e traz muitos elementos do universo futurista criando por esse, que é um dos maiores nomes da ficção-científica.

Dessa vez a problemática toma proporções interplanetárias. A Terra está praticamente inabitável devido ao calor extremo, sendo preciso manter colônias em outros planetas, algo que parece ter como único propósito a sobrevivência. É impossível ir às ruas e os poucos que ainda podem viver na Terra têm que se restringir ao submundo. Os que têm seu espaço terrestre violado se refugiam nos efeitos alucinógenos de uma droga chamada Can-D, que por sua vez mantém vivo o comércio de uma gigantesca empresa de miniaturas. E aqui nota-se o apreço de Philip por tratar do consumismo tão bem expresso em Ubik.

No auge do monopólio comercial de Can-D, eis que surge Palmer Eldritch com um novo produto importado de outro sistema solar. É a chamada Chew-Z, que promete garantir realidade àquilo que é apenas fantasioso da droga que até então era um sucesso. O uso das drogas é um análogo às religiões, diga-se pela disputa entre as principais vertentes cristãs. Esse é outro ponto sempre presente nas obras do autor. A religião não é apenas um berço de conforto e/ou corrupção para o homem, mas é também um elemento de vida em sociedade que está presente em quase todas as situações. Principalmente nessas com ambientação apocalíptica.

A obra de Philip K. Dick é de longe uma das maiores inspirações para a famosa trilogia cinematográfica Matrix, criada pelos irmãos Wachowski. A contar pelas drogas de tradução desse livro, que levam as pessoas para realidades alternativas, ainda que ilusórias no caso da Can-D. Outro elemento identificável desse autor é o teor de ubiquidade que ele põe no objeto principal de seus livros, uma analogia às soberanias religiosas e mitológicas. Há também outros elementos comuns entre seus livros como os seres humanos com talentos especiais, entre eles os precogs, que aparecem especialmente em Ubik, Minority Report e nesse livro em questão.

O livro carrega certa ironia e tem um tom de humor sarcástico, além de mostrar conceitos e ideias do autor acerca de política, religião e outros pontos importantes do sistema social que nos rege. Tudo isso apontando para um tempo futuro, e fazendo assim uma previsão do que está acontecendo hoje ou vai ainda acontecer. O autor assume a habilidade de seu personagem precog e se consagra escrevendo parte de um futuro alternativo. Entre suas principais obras há a necessidade de citar Blade Runner, O Vingador do Futuro, VALIS e outros. Leitura obrigatória para os fãs de ficção-científica.

Título / Título original: Os Três Estigmas de Palmer Eldritch / The Three Stigmata of Palmer Eldritch
Autor(a): Philip K. Dick
Editora: Aleph
Tradução: Ludimila Hashimoto
Edição: 2010 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 1964
Páginas: 248

Onde comprar:
Site da Editora | Saraiva | Cultura

Anúncios

7 comentários

  1. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhuma obra do Philip K. Dick,
    mas está no topo das minhas futuras leituras.
    Como sempre, a resenha está ótima, parabéns.
    Fiquei com ainda mais vontade de ler!

    Curtir

  2. Mais uma ótima resenha, que tem o dom de nos introduzir no universo de Philip K. Dick. Não li nada do autor, embora conheça alguns filmes de sucesso baseados em escritos seus. Talvez essa seja a porta d entrada para os seus livros. Procurarei ler.
    Parabéns.

    Curtir

  3. Ficção Científica, hum… fico com muito receio de iniciar uma leitura dessas. No entanto, a forma como o Ademar apresenta as obras nos faz sentirmos culpados de ainda não termos lido, por causa da grandiosidade que ele nos descreve!

    Ainda superarei esse meu trauma, e seguirei uma dica sua!

    Abraço!

    Curtir

  4. Cara em 1964 já se escrevia o futuro. Gostei e ao ler essa resenha, sabe se você se aprofunda em algum livro ou filme de ficção acaba descobrindo coisas legais da filosofia ou mitologia, por exemplo, através de Matrix descobri o conto da caverna de Platão, com o procurado descobri o tear do destino da mitologia grega e temas que hoje são reais e ameaças para a raça humana foram postos em algum livro
    Alguns escritores tornaram proféticas suas obras.

    Curtir

  5. Gosto muito de sci-fi e adoro os autores que publicavam entre a decada de 40 e 60, principalmente. Nenhum autor moderno do genero barra eles. Gostei muito deste livro mas não entendi completamente a história. Não entendi o que era ou não real nos acontecimentos, e por isso não sei qual foi a conclusão da coisa toda. Se alguém quiser comentar a respeito (por e-mail, pra não dar spoiler) eu iria ficar mt grato.

    Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s