Branca de Neve e o Caçador, de Lily Blake, John Lee Hancock, Hossein Amini e Evan Daugherty

Imagem

Antes de qualquer coisa é preciso dizer que este livro se insere em duas coisas que estão na moda, ou pelo menos vem acontecendo com mais frequência ultimamente. Primeiro, até pouco tempo bastava que um livro fizesse sucesso para que ele fosse adaptado para o cinema, agora também vemos muito o contrário, filmes que se tornam livros. Segundo, sabe aqueles contos de fadas ou histórias clássicas da literatura mundial? Bom, eles não precisam mais ficar fadados ao contexto histórico em que foram escritos, pois há uma leva de autores que se sentem motivados a lucrar ou contar sua versão da história e adaptam tais narrativas à modernidade, ou melhor dizendo, à fantasia.

É desse novo cenário de interação entre cinema e literatura baseados na modernização de clássicos que se encontram títulos como Orgulho e Preconceito e Zumbis, Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros, A Garota da Capa Vermelha e tantos outros que não precisam ser citados. O Brasil não ficou de fora e começou a adaptar seus clássicos também, mesmo que ainda não tenham chegado às telonas. Um exemplo é O Alienista Caçador de Mutantes e demais títulos da coleção publicada pela editora Lua de Papel.

Voltando ao que interessa. O livro Branca de Neve e o Caçador, publicado aqui pela editora Novo Conceito, imergiu dessa nova onda. Tanto é uma adaptação da velha e tão bem conhecida história da Branca de Neve e os Sete Anões, como do filme homônimo dirigido por Rupert Sanders. Na verdade, depois de ler o livro a impressão que se tem não é de uma adaptação e sim de uma desconstrução da história original, não que isso seja uma coisa negativa, embora alguns achem isso. Essa desconstrução permite refletir sobre a história original de outra forma e olhando sobre uma perspectiva diferente.

Muita coisa difere da história original, seja na composição dos personagens ou na ordem dos fatos, mas a essência continua a mesma, ou quase. Aqui (me refiro ao livro) Branca de Neve é uma garota nada boba e que se torna uma guerreira, tanto por predestinação, quanto pela ajuda de um Caçador. Esse personagem que divide o título da história com a protagonista vem para o primeiro plano, levando os sete anões para o segundo, numa pequena participação.

O enredo é basicamente esse: a bruxa Ravenna mata o pai de Branca de Neve e toma posse do seu reino. A garotinha é presa por pouco mais de 10 anos e então se torna mais bonita que a bruxa, assim ela foge para não ser morta e vai parar na Floresta Sombria. Um caçador é contratado para encontrá-la, mas torna-se seu amigo e ajuda-a a lutar contra a atual Rainha. Não leiam isso como spoiller, pois é nisso que essa versão se parece com a original que todos conhecem, mesmo que eu não tenha citado alguns elementos que também permanecem como a maçã envenenada e o adormecimento da princesa.

O livro foi escrito por Lily Blake, baseado no roteiro de John Lee Hancock, Hossein Amini e Evan Daugherty. A publicação no Brasil se deu junto ao lançamento do filme estrelado pela atriz Kristen Stewart (Saga Crespúculo). O exemplar brasileiro tem uma edição belíssima e bem trabalhada, sendo também de uma leitura agradável e rápida.

Não pude deixar de assistir ao filme, assim devo confessar que achei o livro bem melhor, mesmo que a da telona seja a versão original. O livro parece ter mais ação e mais desenvolvimento que o filme. Sem falar que a atriz escolhida para o papel principal tira uma parte da essência, de que a protagonista deva ser mais bonita que a Bruxa a ponto de desencadear todo o conflito da história. No filme, a bruxa Ravenna é interpretada pela magnífica Charlize Theron (O Advogado do Diabo) que mesmo em suas cenas de “velha” se mostra ainda mais bonita e vivaz que a apática Kristen.

Por fim, devo dizer que o livro deve sim ser lido, mesmo por quem já viu o filme primeiro ou simplesmente pela curiosidade de ver como ficou a história. O filme terá uma continuação, a meu ver desnecessária, quanto ao livro não sei dizer se também se tornará uma série. Assim, gostando ou não, espero que comentem por aqui suas opiniões de ambas as mídias.

Título / Título original: Branca de Neve e o Caçador / Snow White and the Huntsman
Autor(a): Lily Blake, Evan Daugherty, John Lee Hancock e Hossein Amini
Editora: Novo Conceito
Tradução: Ronaldo Luis da Silva
Edição: 2012 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2012
Páginas: 208

Onde comprar:
Submarino | Saraiva | Cultura

2 comentários

  1. Fiquei surpreso quando você disse que o livro era melhor que o filme. A adaptação ser melhor que o original é algo que eu acho difícil de ver.
    Ainda não vi o filme nem li o livro, mas com tantas opiniões favoráveis vou ter que me render.
    Sempre com resenhas super agradáveis de ler. Parabéns!

    Curtir

    • Olá Enio,
      Bom te ver comentando por aqui. Andei visitando seu blog esses dias e lendo as atualizações.
      Então, sobre o livro ser melhor é algo bem suspeito para falarmos né? Viciados em livros. Mas como pseudo-cinéfilo que sou, admito que o livro apesar de ser a adaptação é melhor que o filme sim.
      Se puder leia e assista e me diga o que achou.
      Abração.

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s