Dom Casmurro e os Discos Voadores, de Machado de Assis e Lúcio Manfredi

Dom Casmurro e os Discos Voadores

“Foi a primeira vez que vi os ombros nus de Capitu. E em ambos os ombros, havia uma cicatriz. Mais que uma cicatriz, uma fenda vermelha, que se assemelhava a um corte profundo. Não, melhor ainda. Eram como as guelras nas laterais de um peixe.”
Lúcio Manfredi e Machado de Assis, Dom Casmurro e os Discos Voadores, pág. 182.

Numa dessas minhas andanças virtuais e compras compulsivas me deparei com essa paródia de Dom Casmurro, de Machado de Assis e confesso que me chamou muita atenção e acabei comprando. No entanto, eu quis ler o original antes deste, e isto me fez ler (finalmente) o clássico tão bem discutido. Confesso ainda que foi uma aquisição apenas por compulsão e pela capa também, mas após a leitura digo que valeu a pena.

Lucio Manfredi é escritor e roteirista. Contratado da Rede Globo desde 1997, já contribuiu com produções como Turma do Didi, as séries Brava Gente, A Casa das Sete Mulheres e Um Só Coração, as novelas Como Uma Onda e Ciranda de Pedra e o filme Assalto ao Banco Central (2011). Assim, de posse de toda essa experiência ele aceitou o desafio de reescrever esse clássico adicionando fantasia e aventura. Desde já digo que ficou incrível. Mas vamos aos fatos.

Quem já teve a oportunidade de ler uma paródia de algum clássico, independente de brasileiro ou estrangeiro, sabe que por mais realista ou fantástica que a obra original possa ser, essa nova versão consegue surpreender. Com Dom Casmurro e os Discos Voadores não foi diferente. Mesmo eu que tinha lido a original há poucos dias me surpreendi com os novos fatos e digo, mesmo sendo reescrito por outra pessoa, o Machado de Assis ainda estava bem presente na narrativa.

Nessa nova versão, a personagem clássica Capitu, de Machado de Assis, tinha os dissimulados olhos de ressaca ligados diretamente a um mistério relacionado ao mar. Ah, e não considerem spoiller, esta informação está na sinopse. Esta versão de Lúcio Manfredi traz seres alienígenas e andróides disfarçados sob os personagens originais, sendo que estes estão sobre a interferência de outro mundo.

Reconhecendo esta interferência de seres extraterrestres, o leitor há de reconhecer que, mesmo sendo o Bentinho (tão imaturo e inseguro quanto o original) o narrador da história, ele não está apenas envolvido no triângulo amoroso. Cada atitude do personagem é importante para que uma disputa de forças intergalácticas não tome proporções indesejadas, já que duas civilizações, reptiliana e aquática, disputam o controle dos seres habitantes do planeta Terra há milhões de anos.

Para quem já leu Dom Casmurro, toda a parte inicial do seminário, o início do amor entre Capitu e Bentinho, os superlativos do José Dias, as rabugices da Tia Justina, dentre outras coisas, tudo é mantido, embora que em alguns momentos “coisas estranhas” acontecem. Aquele velho dilema do adultério ainda permanece, juntamente com a dúvida. No entanto, permaneço com a mesma opinião que tive do original: Bentinho é um idiota sem precedentes; imaturo e inseguro capaz de criar toda essa história sobre o amor da sua vida e seu melhor amigo; ou na pior das hipóteses, ele é tão louco e solitário que resolveu inventar toda uma história para chamar atenção.

Embora o livro seja considerado juvenil, acredito que ele possa envolver pessoas de diferentes faixas etárias. É um livro muito bem escrito, o que torna a leitura muito agradável e divertida. E para quem curte conspiração, ficção-científica, alienígenas e andróides, esta é uma boa dica. Um livro escrito na medida certa. E como diria José Dias de posse de seus superlativos: “recomendadíssimo”.

Esta obra integra a coleção “Clássicos Fantásticos”, publicado pelo selo Lua de Papel, da Editora LeYa. Esta coleção inclui outros títulos como A Escrava Isaura e o Vampiro, de Bernardo Guimarães e Jovane Nunes; O Alienista: Caçador de Mutantes, de Machado de Assis e Natalia Klein; e Senhora, a bruxa, José de Alencar e Angélica Lopes.

E aí pessoal, já Dom Casmurro? O que acham dessas paródias? Comentem!

Título / Título original: Dom Casmurro e os Discos Voadores
Autor(a): Machado de Assis e Lúcio Manfredi
Editora: Lua de Papel
Edição: 2010 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2010
Páginas: 264

Onde comprar:
Siciliano | Saraiva | Cultura

—————————
by José Mailson
Twitter | Skoob | Facebook 
| Filmow

Anúncios

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s