Para Sempre, de Kim Carpenter e Krickitt Carpenter

Para Sempre

A primeira impressão que tive desse livro, é que provavelmente se tratava de uma história ao estilo Nicholas Sparks (Um Amor para Recordar). Ao ler a sinopse percebi que não era ficção, daí passei a pensar que seria algo meio autoajuda. Logo depois saiu o filme, uma amiga assistiu, gostou e me indicou, só assim tive interesse para ler o livro e em seguida ver o filme, fase esta que ainda preciso colocar em prática. O fato é que Para Sempre narra uma história de amor da vida real, que merecidamente foi parar nas telonas.

Kim e Krickitt se conheceram de maneira bem inusitada, quando ele ligou para uma loja de esportes em que ela trabalhava. A princípio parece meio estranho, mas dada a época, sem muito desenvolvimento das tecnologias de comunicação, nada mais normal. Tudo começou em 1992. Eles se conhecem, constroem uma amizade, surge um namoro, noivam e por fim se casam. Seria uma história bem típica, não fosse o fato de dois meses depois de se casarem um acidente ter minado o sonho conjugal dos dois. Em uma viagem para comemorar o Dia de Ação de Graças acontece a tragédia. Krickitt entra em coma e, ao acordar, não consegue se lembrar do marido. Este em oposição ao seu desamparo resolve reconquistar a mulher que ama.

A epopeia de reconstrução de vida do casal não é nenhuma novidade. Como já disse, tudo aconteceu entre 1992 e 1993. De lá pra cá, a história foi noticiada em revistas como People e Reader’s Digest, diversos jornais e em programas de televisão, entre eles The Oprah Winfrey Show, The Leeza Gibbons Show, Dataline e outros. Nem mesmo a versão biografada é recente, o primeiro livro sobre o casal foi lançado em 2000, escrito por Kim Carpenter e John Perry, com o título The Vow: The Kim & Krickitt Carpenter Story. Por fim, a novidade que de fato trouxe a história de volta à tona foi o lançamento do filme inspirado no casal. O contrato para a produção do filme foi assinado em 1996, mas o mesmo só começou a ser produzido de fato em 2010 e só em 2012, dezesseis anos depois é que a versão cinematográfica foi lançada.

Talvez como forma de aproveitar o embalo (e sucesso que o filme iria alcançar), o casal resolveu relançar a história em livro e este é o resultado. Nesta versão que parece ser bem mais resumida, dado o número de páginas. Há também detalhes sobre o que aconteceu com o casal após o lançamento do primeiro livro. Dessa vez com a ajuda de Dana Wilkerson, a narrativa aborda até pouco antes da estreia do filme. Para Sempre (The Vow, 2012) tem direção de Michael Sucsy e elenco composto por Channing Tatum e Rachel McAdams, os nomes do casal foram mudados para Leo e Paige.

Voltando um pouco para a tragédia do casal, toda a história é narrada por Kim, que nos apresenta sua esposa como uma mulher muito espiritual e cheia de fé. Dessa forma, a conotação é de que toda a superação do casal teve como alicerce principal a fé de Krickitt. O livro é permeado de muita espiritualidade, o que apara alguns pode não ser muito atrativo a princípio, mas crenças e descrenças a parte, a história em geral é muito linda e motivadora, independente dos elementos que contribuíram para isso. Ciência (pelos profissionais de saúde), amor (da família, dos amigos e do marido) ou fé (no cristianismo), esta foi, a grosso modo, a fórmula do casal.

E vocês conheciam essa história? Leram o livro ou viram o filme? Comentem.

Título / Título original: Para Sempre /The Vow
Autor(a): Kim Carpenter, Krickitt Carpenter e Dana Wilkerson
Editora: Novo Conceito
Tradução: Ivar Panazzolo Júnior
Edição: 2012 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2012
Páginas: 144

Onde comprar:
SubmarinoEstante Virtual | Saraiva | Cultura

—————————
by Ademar Júnior
Twitter | Skoob | Facebook 
Filmow | Instagram

Anúncios

4 comentários

  1. Apesar da sua antipatia por livros (e filmes) com romantismos “convencionais”, esse pelo visto te agradou. Ou estou enganado?

    Eu devo confessar que gosto dessas historinhas bobinhas e piegas :3

    E a Rachel McAdams…

    Curtir

    • Sim sim Querido, o principal motivo é porque essa não é uma história convencional, rsrs…
      Como eu lhe disse, ele tem uma carga espiritual que não me agradou muito, mas me emocionei com a história do casal.
      Estou louco para ver o filme, principalmente pela Rachel McAdams
      Obrigado pelo comentário! És sempre bem vindo!

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s