Assassinato no Expresso do Oriente, de Agatha Christie

Assassinato no Expresso do Oriente

“Os olhos de Poirot vasculhavam a cabina, brilhando aguçadamente como os olhos de um gato na noite.”
Agatha Christie, Assassinato no Expresso do Oriente, pág. 50.

Quem já leu Agatha Christie sabe que é quase impossível ler apenas um de seus mais de oitenta títulos. Assim, este foi o sétimo livro dela que li. Depois disto, ainda li Assassinato no Campo de Golfe, para o Clube de leitura. Quanto mais leio seus livros, mais vontade tenho de ler os outros. Em Assassinato no Expresso do Oriente, o famoso detetive Hercule Poirot desvenda mais um de seus casos de forma espetacular.

Quem além de Poirot seria capaz de desvendar, de forma magnífica, um crime que aconteceu em um trem, Expresso do Oriente, que está parado nos trilhos por conta da neve? Hercule Poirot alia toda a sua experiência com o fato de o luxuoso trem está surpreendentemente cheio para aquela época do ano. O fato de um americano ser encontrado morto em sua cabina, com doze facadas, e a porta estava trancada por dentro, também chama muito a atenção do detetive. E é neste cenário que a Rainha do Crime, Agatha Christie constrói mais um de seus thrillers policiais.

Embora este seja um de seus livros mais populares, mas não é um dos meus favoritos. E, se eu fosse colocar os livros que li numa ordem de preferência, este seria o último. Dentre os vários motivos que tenho para justificar minha escolha, o primeiro é porque neste é o que tem menos ação. Segundo, porque achei o final preguiçoso, embora bem justificado. Sou muito chato quanto a justificativas para crimes, mas embora eu tenha dito que o livro possui uma boa justificativa, mesmo assim achei preguiçosa, ou simplificando, não me convenceu por completo.

Não quero desmerecer as obras da Agatha, até porque eu sou um fã incondicional dela, mas neste livro é muito fácil suspeitar sobre qual seria a explicação do crime, ou sobre quem seria o(s) assassino(s). A Agatha Christie conseguiu me confundir até a metade do livro, de modo que a cada capítulo minha opinião mudava sobre quem era o criminoso. Mas quando uma série de falsas provas é plantada na cena do crime, tudo fica claro, tornando o fim do livro uma grande redundância.

Já pude ler livros onde a Agatha apresenta todos os seus principais detetives – Hercule Poirot, Miss Marple e Tommy e Tupppence Beresford – e o Poirot é o que menos gosto, ainda que seja o mais famoso. Acho que todos os seus métodos meticulosos e de extrema inteligência minimizam as aventuras. Seus monólogos finais explicando o crime me incomodam bastante. Mas há alguns momentos bem divertidos, onde Poirot mostra seu dom para a ironia, metodismo e rabugice.

Tanto neste como em outros livros é possível ver a implicância/comparação entre Poirot e outros detetives, já que Hercule se recusa a sair atrás de pistas como pegadas, impressões digitais ou afins, deixando isto para outras pessoas. E é nisso que ele me incomoda. O fato de ele se achar melhor que todos. Seu egocentrismo. Quando ele diz que “os criminosos de hoje não cometem mais esse tipo de erro”, deixa claro que ele sabe de tudo, sabe como agir (e de fato ele sempre desvenda os crimes que se propõe).

No mais achei o livro divertido, e, como todos os livros da Agatha, merecem ser lidos sim. Bem como sua adaptação homônima realizada por Sidney Lumet, em 1974. Outras adaptações foram realizadas posteriormente por Carl Schenkel, em 2001; e por Philip Martin, em 2010.

E ai galera, quem já leu Agatha Christie? Quem é fã de romance policial? Comentem!

Leia também:
M ou N?
O Misterioso Caso de Styles
O Inimigo Secreto

Título / Título original: Assassinato no Expresso do Oriente / Murder on the Orient Express
Autor(a): Agatha Christie
Editora: Nova Fronteira
Tradução: Archibaldo Figueira
Edição: 2009 (23ª)
Ano da obra / Copyright: 1934
Páginas: 223

Onde comprar:
Submarino | Saraiva | Cultura

—————————
by José Mailson
Twitter | Skoob | Facebook 

6 comentários

  1. Para ser honesta, quando li fiquei bem chocada com quem matou. Mas depois de um tempo vi que era meio óbvio xD. Esse também não é o meu favorito dele, mas é o mais famoso. Ainda sim, achei um livro mto bom =P. Hercule é incrível e recomendo o assassinato de roger ackroyd, tenho certeza que esse vc não vai conseguir desvendar o criminoso.

    Curtir

    • Ainda não li O Assassinato de Roger Ackroyd, mas já me indicaram e disseram que é um dos melhores dela! 😀
      Quando aos livros, a Agatha, depois que você passa do 5º livro, você acaba se acostumando com alguns métodos! ^^

      Curtir

      • Eu já li uns 5 dela e são tão gostosos! Eu acho que vc se acostuma sim, mas mesmo assim é mto difícil de saber quem matou. O assassinato do e.o foi mais provavel pq já tava irritando! O Poirot não conseguia respostas de ningu´ém e só restava realmente todo mundo ter matado lol.

        Curtir

        • Eu pretendo continuar lendo. E concordo com você, mesmo acostumando com a escrita, alguns mistérios são muito difíceis.
          Achei o desfecho desse livro mirabolante (se é bom ou ruim, não sei), para dizer a verdade. 😀

          Curtir

  2. [comentário suprimido pelo moderador] porque esses [comentário suprimido pelo moderador] não coloca o resumo dessa [comentário suprimido pelo moderador] em engles [comentário suprimido pelo moderador]

    Curtir

    • Saulo,
      O objetivo do blog não é apresentar resumos em inglês ou em nenhuma outra língua original, mas sim apresentarmos nossa opinião.
      Por favor tenha cuidado com os seus comentários em blogs, tenha bom senso ao fazer-los!
      Obrigado.

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s