Sangue na Neve, de Lisa Gardner

Sangue na Neve

 Eu queria correr, louca, desesperadamente, para fora do hospital, para onde por milagre pudesse encontrar Sophie parada na calçada esperando por mim.
Lisa Gardner, Sangue na Neve, pág. 172.

Assim que eu vi que a Novo Conceito iria lançar mais um livro da Lisa Gardner, fiquei bastante apreensivo para lê-lo. Depois que li Viva Para Contar, fiquei encantado com a protagonista/detetive, D. D. Warren, e com a forma como ela resolve seus casos. Mesmo este sendo o 5º livro da Série sobre D. D. (ainda não entendi porque as editoras não lançam na ordem), a história é independente.

Em Sangue na Neve, D. D. encontra-se diante de um caso que, aparentemente, é simples. A trooper – patente policial responsável por patrulhas de rua –, Tessa Leoni, matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A própria Tessa confessou ter cometido o homicídio, sendo que as evidências do crime doméstico estão presentes no corpo da trooper; e até a arma utilizada nessa ação encontra-se no local. Tudo está claro até que, ao abrirem o inquérito, D. D. percebe que a filha de seis anos do casal, Sophie Leoni, está desaparecida. Mas onde estará a criança? O que terá acontecido com ela?

D. D., que acaba de descobrir que está grávida, começa a conjecturar sobre as duas possibilidades para solução do crime: Ou Tessa teve coragem de matar a própria filha; Ou ela matou o marido por ele ter matado Sophie. Mas independente da resposta, é importante descobrir onde está o corpo. E foi nisso que Lisa Gardner conquistou minha admiração. Sua capacidade de surpreender é fantástica, com tramas muito bem pensadas e junto de situações limite, fazem da narrativa um thrilller alucinante.

Quando lemos mais de um livro de um mesmo autor, sempre acabamos fazendo uma comparação. E, embora eu prefira o primeiro que li, devo reconhecer que sua capacidade narrativa melhorou significativamente. Os personagens estão mais bem construídos e ligados à história. Mas, comparado ao outro livro, o mistério de Sangue na Neve é um pouco mais previsível, embora isso não estrague a surpresa.

Como o livro é narrado em dois tempos, primeira pessoa (Tessa Leoni) e terceira pessoa (nos momentos com a D. D.), o desenvolvimento da história ganha um ritmo bem interessante. Já que, ao tempo em que vamos conhecendo os fatos atuais, do crime e da busca pela menina, a trooper vai nos contando sobre como foi o seu passado que a levou ao caos. Isso serve também para que ela possa se justificar em algumas coisas. Em geral, essas narrativas me fazem simpatizar com o personagem. Mas isso não aconteceu com Leoni. Ela é de um egoísmo e amor cego que me incomodaram muito. Acredito que algumas pessoas aceitariam a justificativa de que “amor de mãe” faz você fazer loucuras. Eu concordo em partes, mas ela não me convenceu.

Mais uma vez gostaria de reafirmar que adoro ler romances policiais em que, embora haja um líder, a união da equipe é vista de forma positiva. Gosto de protagonistas que escutam, discutem e aceitam críticas; aqueles que veem uma crítica como forma de crescimento profissional. Ou seja, o livro tem muitas coisas excelentes que merecem atenção.

Love You MoreAdorei a edição: capa, diagramação, a tradução de uma forma geral. Mas uma coisa realmente me incomodou: não achei que a tradução do título foi adequada. Acho que Love You More, citado no texto como Amo Mais Você, faz mais jus à história como um todo, embora eu reconheça que Sangue na Neve seja um título muito mais atrativo para um romance policial. Por fim, ler Lisa Gardner é um prazer garantido. Espero que a Novo Conceito traga mais títulos dela, e não só da D. D. Warren, mas de outras séries também!

Então, galera, quem já conhecia a Lisa Gardner? Curtem um romance policial de qualidade? Comentem!

Sequência de publicação/Cronologia da série:

– Alone (2005)
– Hide (2007)
– The Neighbor (2009)
Viva Para Contar (Live to Tell, 2010)
Sangue na Neve (Love You More, 2011)
– The 7th Month [Novela] (2012)
– Catch Me (2012)

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica


Sangue na NeveTítulo:
 Sangue na Neve
Título original: Love You More
Autor(a): Lisa Gardner
Editora: Novo Conceito
Tradução: Sylvio Deutsch
Edição: 2013 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2011
Páginas: 416
Sinopse: A policial Tessa Leoni matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A arma do crime está à vista de todos e os hematomas no corpo de Tessa confirmam a ocorrência. A policial também não fez questão de fugir, ou de arrumar qualquer justificativa para explicar aquele corpo estendido no chão da cozinha, portanto, aparentemente, o que a investigadora D.D.Warren tem à sua frente é o desfecho de uma briga doméstica. Um caso simples. No entanto, ao abrir o inquérito, D. D. terá uma surpresa: este não é o primeiro homicídio de Tessa Leoni e — afinal — onde está a filhinha de seis anos da policial? Será que a policial Leoni realmente atirou em seu marido para matá-lo? Uma mãe seria capaz de prejudicar intencionalmente sua filha? D. D. Warren, a experiente detetive que acredita que desvendar um caso é como mergulhar na vida do criminoso, enfrentará mais uma investigação que a levará a uma busca frenética por uma criança desaparecida enquanto tenta encaixar as peças de um mistério familiar que a levará a quebrar os muros do corporativismo policial.

Onde comprar:
Submarino | Cultura | Saraiva

14 comentários

  1. Adoro livros policiais, mas não conhecia Lisa Gardner. Fiquei bem curiosa com relação ao livro e ao estilo dela.
    E tenho que discordar com você com relação ao título: Sangue na Neve é muito mais interessante (e mórbido) rsrs
    Beijos

    Curtir

    • Olá, Soraya! 😀
      E a Lisa Gardner é incrível, você deveria dar uma chance para ela! Haha
      Eu não disse que o título (Sangue na Neve) é ruim. Até acredito que ele é bem legal (e mórbido) para um romance policial. Mas para a narrativa, Love You More seria mais apropriado. Na minha opinião.
      *–*
      Beijos!

      Curtir

  2. Adorei sua resenha ❤
    A Lisa realmente tem um dom pra escrever. Acho que ela consegue trabalhar bem vários personagens juntos. Li Viva Para Contar e curti muito.
    Abraços!

    Curtir

    • Obrigado, Lucas!
      A Lisa é realmente incrível. Viva Para Contar é um livro muito bom mesmo, assim como Sangue na Neve.
      Agradeço a visita! 😀
      Abraços!

      Curtir

  3. Ainda não li o Viva para Contar, mas já tenho esses dois livros na estante.
    O que me incomodou foi saber que existem livros anteriores. Apesar de saber que são histórias independentes, gosto sempre de ler os livros na ordem.
    Beijos
    Camis

    Curtir

    • Pois leia, Camla, são livros excelentes!
      Eu também prefiro ler séries na sequência, mas infelizmente o mercado editorial daqui parece não se preocupar com isso, quando se refere a séries policiais de livros independentes. Veja o caso do Peter Robinson (Confere na resenha de Caso Estranho), a série do Detetive Alan Banks, tem mais de 20 livros publicados, mas apenas 5 foram traduzidos. E apenas os últimos.
      Obrigado pela visita, querida!
      Beijos!

      Curtir

    • Olá, Sarah. Tudo ótimo! 🙂
      Se você gota de suspense, a Lisa Gardner é uma excelente dica para você! ^^
      Obrigado pelo elogio e visita!
      Eu conhecia seu blog, por causa da promoção do Kindle. Vou dar uma conferida nas resenhas! 😉

      Beijos!

      Curtir

  4. Sabe que eu também não entendo porque as Editoras insistem em lançar livros de série fora da ordem, mesmo que sejam livros independentes, nós leitores, gostamos de ler na ordem correta né, fico doida com isso viu! Adorei a resenha, tb gostei muito de Viva para contar, estou ansiosa pela leitura de Sangue na Neve! Bjão!

    Curtir

    • Obrigado, Adriana.
      Essa questão dos lançamentos é algo que precisa ser melhorado, realmente! ^^
      Leia Sangue na Neve, ele é ótimo! 😉
      Beijão!

      Curtir

  5. Simplesmente amo livros que sejam de suspense, romance policial sou fascinada !!
    Tenho todos os livros do Harlan Coben, que para mim é um autor sensacional, que faz com que leiamos seus livros rapidamente, com histórias que nos deixa intrigados do início ao fim do livro.
    Li a sinopse do livro “Viva para Contar”, da Lisa Gardner, e achei interessante
    Acho que vou comprar o livro e se gostar vou comprar outros dessa autora
    Também adorei a resenha do “Sangue da Neve”

    Curtir

    • Também sou fã de romances policiais e suspenses, Nádia.
      Ainda não li nada do Harlan Coben por falta de iniciativa minha mesmo, mas tenho muita curiosidade a respeito.
      Dê uma chance a Lisa Gardner, ela irá lhe surpreender. Tanto Sangue na Neve como Viva Para Contar são incríveis! ^^

      Curtir

  6. Apesar de ser um ótimo livro, algo não me convenceu. ( Spoiler) Fiquei muito curioso para saber o motivo do marido da protagonista viver puxando ferro. E a explicação não me satisfez. Não acredito que uma pessoa que venha recebendo ameaças de morte, vá ganhar músculos para se defender. Mas fora isso a trama é muito engenhosa. Espero que os outros títulos sejam traduzidos logo.

    Curtir

  7. O marido de Tessa vivia “puxando ferro”, porque na cabeça dele, se ele ficasse forte, musculoso, ele poderia proteger sua esposa Tessa e a enteada Sophie. assim como mostra no livro, em uma lembrança de Tessa com o marido, onde eles tem sua primeira briga, quando ele pisa na bola em relação a segurança da menina, e a esposa briga com ele,falando que ele tem que proteger a pequena Sophie, agora que Brian se tornou o pai dela.

    Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s