Um Gato de rua chamado Bob, de James Bowen

Um Gato de rua chamado Bob.indd

Há uma citação famosa que li em algum lugar. Ela diz que recebemos segundas chances a cada dia de nossas vidas. […] Por um longo tempo, falhei em não agarrar nenhuma delas, mas depois, no início da primavera de 2007, isso finalmente começou a mudar. Foi quando fiz amizade com Bob. Olhando para trás, algo me diz que aquela pode ter sido a segunda chance dele também.”
James Bowen, Um Gato de rua chamado Bob, pág. 09

James Bowen mal poderia imaginar o quanto sua vida iria mudar depois de ter-se deparado com um gatinho cor de laranja sobre o capacho de um apartamento próximo ao seu. Aquele encontro transformaria de forma profunda o modo de vida de James, que havia passado muitos anos vivendo nas ruas, lutando contra a dependência química e sem encontrar um indivíduo sequer em quem pudesse confiar. Bob foi então, nas palavras do autor, uma salvação para James, pois ele deu uma segunda chance ao músico de rua para reparar os danos que havia feito à sua própria vida.

A história de superação de James Bowen e sua relação com seu melhor amigo Bob é contada no livro Um Gato de rua chamado Bob – A história da amizade entre um homem e seu gato. Esse livro, publicado pela Editora Novo Conceito aqui no Brasil, foi um fenômeno de vendas em todo o mundo, aparecendo em primeiro lugar na lista de best-sellers do The London Times.

Bob e James

James Bowen teve uma infância complicada, devido à separação de seus pais e as constantes mudanças de casa, o que colaborou para que ele fosse vítima de bullying e acabasse tornando-se um garoto-problema. O autor, que nasceu na Inglaterra, mudou-se para a Austrália com sua mãe após o divórcio de seus pais, e lá se deslocou para várias cidades acompanhando a mãe nas suas investidas em diferentes áreas de trabalho.

Durante a adolescência, James começou seu envolvimento com as drogas, logo depois, foi diagnosticado com TDA/H, esquizofrenia e distúrbio bipolar, o que lhe causou grande revolta, pois acreditava que todos estavam contra ele. Além disso, o rapaz nunca conseguiu ter um bom relacionamento com seu padrasto, dessa maneira, assim que James completou 18 anos, regressou à Inglaterra, com sonhos de formar uma banda de rock e “pôr fogo no mundo”.

De volta à Inglaterra, James Bowen foi morar com a irmã e o marido dela, no entanto, também teve problemas de convivência com seu cunhado e saiu de casa. Desse modo, James passou a viver nas ruas ou em abrigos e não demorou muito para que desenvolvesse o hábito de usar heroína. Tal costume funcionava como uma válvula de escape para que ele conseguisse suportar a difícil realidade da vida nas ruas.

Mais tarde, já participando de um programa de reabilitação das drogas e morando num apartamento subvencionado, Bowen ganhava a vida tocando em sua guitarra covers do Oasis e do Nirvana pelas ruas do centro de Londres. Era por meio dessas apresentações de rua que o músico obtinha o dinheiro para pagar as contas e garantir o seu sustento.

Numa sombria noite de março, James encontrou um gato laranja enrolado próximo a um dos apartamentos do prédio onde morava, desse momento em diante, estes dois tornaram-se grandes companheiros. Com a companhia inseparável de Bob, James passou a ter mais responsabilidade, além de ter ganhado um novo sentido para sua existência.

james_bowen_5 - CópiaA confiança e a lealdade de Bob foram decisivas para a recuperação de James, visto que foi com sua ajuda que o jovem desajustado conseguiu livrar-se completamente do vício e recuperar a esperança e a vontade de viver. Depois que James e Bob tornaram-se inseparáveis, até o tratamento das pessoas com relação ao músico mudou de forma visível, pois várias pessoas passaram a notar a presença de James e a preocupar-se com Bob. Este, com toda sua fofura, parecia ser um verdadeiro ímã para atrair o carinho e a simpatia de seres humanos. Logo, a dupla começou a fazer sucesso entre os turistas de Londres, que geralmente pediam para acariciar o bichano, tirar fotos ou filmá-los. Tais vídeos ganharam repercussão na internet e a amizade entre James e Bob ficou mundialmente conhecida.

Um Gato de rua chamado Bob é mais que um relato da história de amizade entre um homem e um gato, essa obra é uma afirmação de esperança e otimismo, demonstrando que por mais amargurante que possa ser a vida, ainda podemos encontrar a ternura na companhia de um amigo, seja ele qual for. Por fim, tal livro nos presenteia com essa comovente história dotada de sensibilidade e uma visão realista sobre a condição humana e a necessidade de compreensão.

O Bob é tão lindo e fotogênico, que resolvi fazer esse gif com seus melhores momentos: (espero que apreciem ^_^)

Oi, sou lindo! rsrs

Curiosidades:

  • O nome original do livro A Street Cat Named Bob (Um Gato de rua chamado Bob) foi baseado no título da peça A Streetcar Named Desire (Um Bonde Chamado Desejo), de Tennessee Williams.
  • James decidiu dar o nome de Bob ao gato, enquanto assistia a um DVD de sua série de TV favorita, Twin Peaks, na qual havia o personagem Killer Bob (Bob Assassino). Às vezes o gatinho laranja agia de modo insano, semelhante ao personagem do seriado, por isso James resolveu dar-lhe o nome de Bob.
  • Atualmente, já foram publicados três livros sobre a história da amizade entre James e Bob: 1. A Street Cat Named Bob (Um Gato de rua chamado Bob, único já publicado até o momento aqui no Brasil), 2. The World According to Bob (Sequência do primeiro livro, narra  as semanas em que a história de James e Bob foi parar no topo da lista dos livros mais vendidos, pelo The Sunday Times), 3. Bob: No Ordinary Cat (versão de Um Gato de rua chamado Bob para crianças).
  • O Blog Around The World In 80 Bobs (tradução livre: A volta ao mundo em 80 Bobs) posta fotos divertidas dos leitores e fãs de Um gato de rua chamado Bob ao redor do globo. Vale a pena conferir!
  • Um artigo do Daily Mail noticiou que James e seu agente literário já estão negociando sobre uma adaptação de Um Gato de rua chamado Bob para o cinema. 🙂
  • Um curto documentário sobre a amizade e a rotina de James e Bob, feito por um estudante de cinema e publicado no Youtube em 2010, contribuiu para impulsionar a fama da dupla na internet. O vídeo poder ser visto aqui => Bobcat and I
  • Comparações com a obra Marley & Eu são inevitáveis, visto que ambas retratam histórias de amizade entre humanos e bichos de estimação. Apesar da semelhança temática, os dois livros têm histórias bastante diferentes, pois em Marley & Eu, podemos conhecer a história do jornalista John Grogan e a lealdade de seu cão durante todo o processo de formação da família de Grogan. Já em Um Gato de rua chamado Bob, conhecemos a vida decadente de James, que alcançou a redenção graças à amizade do gato Bob.

Postagens Relacionadas:

Ficha Técnica

Um Gato de rua chamado Bob.inddTítulo: Um Gato de rua chamado Bob
Título original: A Street Cat Named Bob
Autor(a): James Bowen
Editora: Novo Conceito
Tradução: Ronaldo Luís da Silva
Edição: 2013 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2013
Páginas: 240
Sinopse: É uma tarde de outono em Covent Garden, Londres. Trabalhadores correm para o almoço, turistas brotam de todos os lados e clientes entram e saem das lojas. No meio de tudo isso está um gato. Usando um vistoso lenço Union Jack em volta do pescoço e cercado por uma multidão de 30 espectadores de boca aberta, Bob, o gatinho cor de laranja, sorri — é, sorri — timidamente. Próximo a ele, está seu dono James Bowen, com seu violão surrado, cantando músicas do Oasis. Então, ele para de tocar e se abaixa para Bob: “Vamos, Bob, cumprimente!”, diz. Bob mexe os bigodes, levanta uma pata e a estende para James. A multidão assobia. Não é todo dia que se vê um gato sentado, calmamente, no centro de Londres, aparentemente sem se abalar com o barulho das sirenes, os carros passando e todo aquele movimento — mas Bob não é um gato comum…

Onde comprar:
Estante Virtual | Saraiva | Travessa | Siciliano

12 comentários

    • Obrigada, Elaine 🙂
      Eu também adorei essa história!
      E a leitura desse livro me fez cair de amores pelo Bob rsrs
      Beijos!

      Curtir

  1. Eu li esse livro e me emocionei muito com a amizade de James e Bob, com certeza é isso mesmo, o Bob salvou a vida de James, ele veio pra ajudar o James a superar todos seus problemas, acho que foi um presente divino na vida dele viu!
    Adorei que voce colocou aqui o endereço do blog e do vídeo sobre o Bob…linda resenha, perfeita, bjão! 🙂

    Curtir

    • Obrigada Adriana 😀
      Também me emocionei bastante com a história dessa amizade especial. Os animais de estimação têm um efeito muito positivo nas pessoas, espero que incentivem mais a convivência entre seres humanos e bichos.
      Beijos!

      Curtir

  2. Esse livro além de demonstrar o que já está mais que comprovado, a amizade incondicional de um animal a seu humano. Também nos emociona pela constatação de que o rapaz estava tão sofrido que já não esperava nada de ninguém de sua própria espécie e através de Bob readquiriu esperança, e ainda dizem que anjos não existem.

    Curtir

    • Olá Maria 😀
      De fato, há muitos casos que comprovam a amizade incondicional entre humanos e animais de estimação. Além disso, a influência de terapia assistida por animais tem provocado uma verdadeira revolução no tratamento de crianças e adultos com doenças crônicas nos hospitais, é emocionante ver como esses bichinhos auxiliam de forma profunda nessas situações.
      Vibrei muito quando o James conseguiu superar sua difícil condição de vida graças à companhia de Bob.
      Beijos!

      Curtir

  3. Esse livro me emocionou muito. Difícil foi ler sem chorar…O James sofreu muito na vida, desde criança, e o Bob, tenho certeza, que é um instrumento, um anjo, que Deus usou para salvá-lo. Desejo TUDO de bom para eles, muitas felicidades, e se um dia tiver a oportunidade, irei à Londres para dar um abraço bem forte nos dois.

    Curtido por 1 pessoa

    • Também me emocionei muito com esse livro, Cristina. Essas histórias de superação só provam o quanto a amizade é importante e transformadora. Os problemas se tornam bem menos difíceis de lidar quando temos o apoio de um amigo. Desejo-lhe felicidades e que um dia você tenha a oportunidade de encontrá-los! Beijos.

      Curtir

  4. Adorei o livro, me identifiquei com a história. Tenho uma gata amarela linda chamada Mel..Que fez muita diferença na minha vida em um período difícil.. E quando vi o livro do BOB na livraria, me apaixonei mesmo sem ler.. E quando li adorei…. BOB é um gato especial!!! James teve uma sorte grande.. S2

    Curtido por 1 pessoa

    • Ah, Gisele, que maravilha! Também já tive um gatinho chamado Felicidade que só trouxe luz para a minha vida, só o encontrei algum tempo depois de ter lido esse livro, e infelizmente ele partiu rápido demais, mas tive a sorte de ter um amigo felino. A gente pensa que cuida deles, quando na verdade eles é que cuidam de nós! rs
      Grande abraço! 🙂

      Curtir

    • Muito obrigada, Alex! Isso é o que me motiva a escrever, despertar o desejo pela leitura em mais pessoas. Não deixe de compartilhar sua opinião após ler o livro! Abraços!

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s