O Menino da Mala, de Lene Kaaberbøl e Agnete Friis

O Menino da Mala

Lá estava o garoto. Inconsciente. A temperatura corporal estava baixa, mas não de um modo alarmante. Por costume da profissão, Nina tomou o pulso dele, cuja frequência estava baixa, mas não muito, a respiração também lenta, as pupilas ligeiramente contraídas. Decerto havia sido drogado.
Lene Kaaberbøl e Agnete Friis, O Menino da Mala, pág. 36

Alguns fatores me impulsionaram a iniciar a leitura desse livro. Mas o principal deles foi o título, que é extremamente sugestivo. Após ler a sinopse, você fica se perguntando “por que” e, principalmente, “como” um menino de três anos foi parar nu dentro de uma mala trancada num guarda-volumes de uma estação. Mas é com maestria que Lene Kaaberbøl e Agnete Friis iniciaram esta série protagonizada pela enfermeira Nina Borg.

Lene Kaaberbøl, Agnete Friis
Lene Kaaberbøl e Agnete Friis

Tudo acontece quando Karin, a melhor amiga de Nina nos tempos da escola de enfermagem, pede para a amiga buscar uma encomenda. Ela se utiliza da frase “Você adora salvar as pessoas, não é? Bem, aqui está a sua chance.” para justifica seu pedido. Mesmo sem entender o porquê dessa reaproximação, nem do pedido sem explicação, Nina acaba aceitando a tarefa. Ao pegar a mala e perceber que ela está mais pesada que o esperado, a protagonista fica curiosa para saber qual o tamanho da encrenca em que ela se meteu. O que ela não imaginava era que sua amiga, que ela pensava conhecer bem, pudesse estar envolvida num problema tão grave quando aquele.

Embora eu esteja morrendo de vontade de contar todo o desenrolar da trama, acredito que quaisquer informações extras relacionadas aos momentos que se seguem seriam consideradas spoillers, uma vez que toda a história acontece em pouco mais de 24 horas. Esse fato, que torna o livro um excelente thriller, associado aos capítulos curtos, fazem com que a leitura flua de maneira impressionante. Com as ações se desenrolando rapidamente, acabamos por nos envolver demais com a história.

Lendo algumas notícias e resenhas sobre O Menino da Mala, vi que a maioria delas relacionava o livro à Trilogia Millennium, do sueco Stieg Larsson. Embora eu ainda não tenha lido nenhum livro da série, não por falta de vontade, acabei fazendo algumas associações entre Nina Borg e Lisbeth Salander, a partir do ponto de vista dos filmes. Além de algumas características físicas – cabelo curto, e outros trejeitos masculinos – as duas personagens se parecem muito nas suas personalidades. Ambas são comprometidas com a busca de uma verdade, independente de por quais métodos isso aconteça. Elas ainda são bem humanas, apesar da frieza aparente.

As autoras souberam usar o espaço que tiveram e conseguiram, nesse primeiro livro da série, fazer uma belíssima crítica social, mas sem que tornassem o livro chato e pedante. Falar de temas polêmicos, principalmente envolvendo crianças, é algo muito complicado de se fazer, sem que o tema fique realmente complicado. Em alguns poucos momentos da narrativa, elas apresentam informações relevantes sobre a temática, mas isso não faz com que a leitura perca o ritmo.

Drengen i kufferten-horzA única parte negativa de todo o livro, é que o início é um pouco lento. Mas isso é justificável, já que é o primeiro de uma série, aparentemente trilogia, e é nele que os personagens estão sendo apresentados. Mas, como o final do livro não deixa nenhum ponto “aberto”, digamos assim, acredito que esta série possui a protagonista em comum, como acontece com os livros da Agatha Christie, John Verdon, Lisa Gardner e a maioria dos autores de romance policial. Ou ainda, embora sejam livros que tenham ligação, acho que eles possam ser lidos separadamente.

Por fim, adorei a leitura. A experiência de ler meu primeiro livro dinamarquês foi incrível. Gostei da forma despretensiosa que elas apresentaram o tema, mas sem relaxar na qualidade e no objetivo final do livro. Vale muito a pena essa leitura. Sem contar que a diagramação do livro é excelente. Recomendo!

Sequência de publicação/Cronologia da série:

  1. O Menino da Mala (Drengen I Kufferten, 2008);
  2. Invisible Murder (em inglês, 2012);
  3. Death of a Nightingale (em inglês, 2013).

Postagens relacionadas:

– Resenha: Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson
– Resenha: O Hipnotista, de Lars Kepler
– Resenha: Viva Para Contar, de Lisa Gardner
– Resenha: Sangue na Neve, de Lisa Gardner

Ficha Técnica

O Menino da MalaTítulo: O Menino da Mala
Título original: Drengen I Kufferten
Autor(a): Lene Kaaberbøl e Agnete Friis
Editora: Arqueiro
Tradução: Marcelo Mendes
Edição: 2013 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2008
Páginas: 256
Baixe um Trecho: AQUI
Sinopse: “Você adora salvar as pessoas, não é? Bem, aqui está a sua chance.” Mesmo sem entender o que sua amiga Karin quer dizer com isso, Nina atende seu pedido e vai até a estação ferroviária de Copenhague buscar uma mala no guarda-volumes. Dentro, encontra um menino de 3 anos nu e dopado, mas vivo. Chocada, Nina mal tem tempo de pensar no que fazer, pois um brutamontes furioso aparece atrás do garoto. Será que ela está diante de um caso de tráfico de crianças? Sem saber se deve confiar na polícia, ela foge com o menino e vai à procura de Karin, a única que pode esclarecer aquele absurdo. Quando descobre que a amiga foi brutalmente assassinada, Nina se dá conta de que sua vida está ameaçada e que o garoto também precisa ser salvo. Mas, para isso, é necessário descobrir quem ele é, de onde veio e por que está sendo caçado.

Onde comprar:
Cultura | SubmarinoSaraiva

10 comentários

    • Own! Obrigado, Soraya!
      Esse livro é cheio de elementos incríveis que tenho certeza irão lhe agradar.
      Tu irá se identificar bastante com a Nina *-*
      Beijos

      Curtir

    • Olá, Camis.
      Considerando o tipo de personagem que você admira, tendo por base seus textos, acho que este livro será um de seus favoritos.
      Beijos!

      Curtir

  1. Eu tenho o livro, mas fico só adiando a leitura. Mas pela resenha vai ser a próxima hein! Me parece um ótimo livro pra ver a vida com outros olhos.

    Curtir

    • Olá, Kelry…
      A história é fantástica. Você está guardando um ótima leitura…
      Que bom que consegui reativar seu interesse no livro. ^^

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s