Veneno, de Sarah Pinborough

Veneno

– A melhor coisa é uma maldição, sabia? – A bisavó a empurrou um pouco para o lado no trono e apertou seus quadris ossudos ao seu lado para dividir com ela o trono. – A morte é um último recurso. Maldições, bem, elas lhe dão poder.
Sarah Pinborough, Veneno, pág. 113.

Adaptações e releituras dos contos de fadas clássicos não são mais novidade no meio literário. Constantemente chegam novas versões no cinema, na TV, na literatura e até mesmo nos quadrinhos. O que muda de uma para outra, em geral, é o foco temático, podendo ir do terror ao erótico, passando também pela comédia. O conto da Branca de Neve, por exemplo, é um dos queridinhos nas adaptações. Ano passado foi lançado o livro Branca de Neve e o Caçador (Ed. Novo Conceito), originado do filme homônimo estrelado por Kristen Stewart. Esse ano a escritora inglesa Sarah Pinborough resolveu contar sua versão dos contos de fadas através da saga Encantadas, ao estilo de séries de TV como Once Upon a Time e Grimm.

Os dois primeiros volumes da trilogia já foram publicados aqui no Brasil pela Editora Única, selo de ficção da Editora Gente. Esse sobre o qual comento, Veneno, é o primeiro volume, que é seguido por Feitiço e Beauty, ainda inédito por aqui. O diferencial da versão de Sarah é que, assim como nas séries de TV supracitadas, ela interliga os contos de fadas numa trama maior, embora haja foco em uma personagem ou outra a cada volume. Nesse primeiro, por exemplo, acompanhamos boa parte da história da Branca de Neve, ao mesmo tempo em que temos a participação de outros personagens como a Bruxa Velha de João e Maria e até mesmo o Aladim com sua lâmpada mágica.

Branca de Neve (by Charlie Bowater) e Bruxa Má (by JeffSimpsonKH)
Branca de Neve (by Charlie Bowater) e Bruxa Má (by JeffSimpsonKH)

Em Veneno, somos apresentados, de início, ao contexto já conhecido do conto da Branca de Neve. O rei precisa se ausentar do reino para lutar em uma guerra, Branca de Neve está completando seus dezessete anos e sua madrasta, que não a suporta, está tramando uma forma de se livrar dela. Com algumas mudanças, mas preservando a essência, a nova rainha contrata um caçador para matar a princesa, que está refugiada na floresta, na casinha dos sete anões, seus melhores amigos. O caçador não consegue cumprir as ordens da rainha e leva o coração de um cervo para enganá-la. É então que a rainha tenta outra estratégia, a da maçã envenenada, que deixa Branca de Neve em uma maldição de sono eterno, que só pode ser quebrada através de um beijo de um príncipe apaixonado. Mas aqui acabam as semelhanças.

Nas mais diversas adaptações desse conto, a Rainha Má recebe nomes diferentes. Nessa versão ela é chamada de Lilith, que propositalmente ou não, faz referência à personagem mitológica dos textos bíblicos. Em algumas culturas, Lilith, tida como a primeira mulher de Adão, é apontada como a responsável por fazer Eva comer o fruto proibido, que por sua vez, é representado por uma maçã. Nesse livro em questão, Lilith é ainda bisneta da Velha Bruxa do conto de João e Maria.

Assim, Branca de Neve repousa em seu caixão de vidro, escondida na casinha dos anões. Enquanto isso, a rainha tenta encontrá-la para se certificar da efetividade do seu plano, à medida que os anões precisam descobrir um jeito de quebrar a maldição. E é assim que a aventura se desenrola. A personalidade da princesa na versão de Sarah é completamente subversiva e contrária ao que já nos acostumamos. Ao invés da pose passiva e submissa, Branca de Neve se mostra como uma “mulher alfa”. Não se importa de usar roupas masculinas, ou de montar no cavalo como homem e até mesmo melhor. Na cama assume o papel de dominatrix, das mais safadinhas, para a surpresa dos conservadores.

Na trama desenvolvida por Sarah, até a ideia de final feliz é rediscutida. Afinal, como tudo é relativo, a felicidade de um pode ser o pesadelo de outro. O segundo volume da trilogia foca a história da Cinderela e sua ida ao baile da meia noite, no entanto, é de se esperar a participação de muitos outros personagens conhecidos.

Sarah PinboroughSarah Pinborough não é novata. Ela já publicou pelo menos 20 livros e tem mais dois com previsão de lançamento para 2014. Além de Encantadas, ela lançou as trilogias The Dog-Faced Gods, cujos direitos foram adquiridos para série de TV, e The Nowhere Chronicles, esta última sob o nome de Sarah Silverwood, entre outras obras de urban fantasy e terror. Sarah já trabalhou também como roteirista da série New Tricks para a BBC e está desenvolvendo um filme de terror para o cinema, Cracked com direção de Peter Medak (Intermediário do Diabo, Experiência II – A Mutação e O Sangue de Romeo).

A leitura é bem leve e despretensiosa, é possível ler o livro em poucas horas. Não posso deixar de comentar também sobre o belíssimo e impecável trabalho de edição da Única. A diagramação é limpa, confortável e muito bonita. O livro ainda vem com um marcador de páginas destacável e o primeiro capítulo do segundo volume para degustação. Se você é fã deste tipo de adaptação, vá em frente, pois esta pode ser uma boa experiência. Se você não curte muito esse tipo de história, ainda assim vale a pena arriscar, pois como eu disse, é uma leitura rápida e divertida.

Curiosidades:

  • A Editora Única disponibilizou para download um modelo de Paper Toy da Branca de Neve. Você pode baixá-lo para impressão e montagem AQUI.

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

VenenoTítulo: Veneno
Título original: Poison
Série: Encantadas (Vol. 01)
Autor(a): Sarah Pinborough
Editora: Única
Tradução: Edmundo Barreiros
Edição: 2013 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2013
Páginas: 224
Baixe um Trecho: AQUI
Sinopse: Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! Não existe “Felizes para sempre”! Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!

Onde comprar:
SubmarinoEstante Virtual | Saraiva | Cultura

9 comentários

  1. Primeiro: adorei o efeito de flocos de neve no blog!!!
    E depois que fiquei com muita vontade de ler esse livro (a série, na verdade). Eu comecei a me interessar mais por esse tipo de leitura e agora procuro algum que seja surpreendente e interessante.
    E como já falei, suas dicas de leitura posso ler de olhos fechados que sei que vou gostar!
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    Curtir

    • Oi Soraya,
      Que bom que curtiu a neve, coisas do WordPress, rsrs… Também adoramos.
      Olha, não sei se esse vai te surpreender, mas pode ser bem divertido, como foi para mim.
      Depois me diz o que achou.
      Beijos

      Curtir

    • Oi Bruna,
      Eu adoro esse tipo de releitura. Ao contrário de você fiquei bem curioso a princípio.
      E foi o que fez eu ler ele de uma vez só, assim que recebi.
      Se você ler, me conta o que achou.
      Beijos

      Curtir

  2. Oi querido!
    Fiquei extremamente cativada por essa capa e não poderia deixar de vir aqui ler sua opinião sobre a obra. E, antes de mais nada, que resenha! Meus parabéns!
    Gostei da maneira de como alguns pontos da obra foram modificados, por exemplo, a abordagem da personalidade da Branca de Neve. E claro que adorei saber sobre essa conexão com Lilith, sempre acho incrível encontrar algo assim em uma obra, mostra o cuidado do autor e a torna mais interessante e complexa. Bom também ver que, apesar desses ares mais “sombrios”, a leitura não deixa de ser leve, rápida e prazerosa.
    Como sou fã de Once Upon A Time, tenho certeza de que adoraria essa mescla de contos e personagens.
    Beijão!

    Curtir

    • Oi Mi,
      Fiquei muito feliz de vê seu comentário aqui. Quanto tempo, hein?
      Obrigado pelos elogios, e por ter vindo comentar. =D
      Acho que você vai se divertir com esse livro. Eu também adorei as pequenas referências da autora.
      Estou mega ansioso para ler o segundo, rsrs…
      Quando ler esse me avisa.
      Beijos

      Curtir

  3. Adaptações de contos de fada é algo realmente bem comum, pelo menos ultimamente. Parece até que é uma certa modinha adaptar contos de fada.

    Se um dia, esse livro for para as telonas, irei ver.

    Curtir

    • Oi Maurício,
      Então, tem surgido muitas adaptações no cinema e na TV. Mas sabe que eu até gosto.

      Seria legal ver esse no cinema também.
      Abraços

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s