Stânix: O Poder dos Elementos, de Eder A. S. Traskini

Stânix: O Poder dos Elementos

Tilintar de espadas. O som do metal frio cortando, perfurando a pele quente. Corpos espalhados em um campo devastado. Fogo… Por todos os lados. Jatos de luz… Relâmpagos? Não havia chuva, a não ser, talvez, de sangue.
Eder A. S. Traskini, Stânix: O Poder dos Elementos, pág. 9.

Quem acompanha o blog sabe que a fantasia é um dos meus três gêneros favoritos – sempre digo isso. É muito empolgante conhecer um universo novo criado pela mente de um autor. A fantasia é ainda, em todas as suas facetas, o gênero que consolidou muitos autores nacionais contemporâneos. Nomes como Eduardo Spohr, Raphael Draccon, Leonel Caldela, entre outros, já se firmaram como grandes escritores do gênero no Brasil. Stânix: O Poder dos Elementos é a incursão de Eder Traskini pelo gênero, assim como sua estreia na literatura.

Em Stânix: O Poder dos Elementos conhecemos um reino medieval habitado por seres das mais variadas classes, em especial humanos, anões e elfos. Sendo que esses últimos desapareceram depois de uma grande guerra. Além disso, em Stânix a magia é uma arte real, mas que é pouco vista nos tempos recentes, no qual a história se passa, sendo inclusive desacreditada por alguns.

Aaron é o protagonista da trama. Ele é um dos únicos elfos que restaram em Stânix, muito embora ele mesmo não saiba desse fato. O garoto é um órfão da grande guerra, que fez com que os elfos abandonassem o reino. Criado pelos padrinhos, Aaron cresceu como um garoto normal, até quando lhe incumbiram de uma missão: acompanhar Farep e Sora até outra cidade do reino. Sora é a filha do chefe de Mharol, cidade em que Aaron sempre viveu, e Farep é um dos membros do conselho da cidade.

Mapa de Stânix (acompanha o livro)
Mapa de Stânix (acompanha o livro)

O pontapé inicial da trama é o fato de que Pant, o rei da cidade de Guil, está tomando todas as outras cidades do reino para ter um controle total. Temendo a destruição de sua cidade e quiçá de toda Stânix, o pai de Sora resolve fazer uma aliança com Pant oferecendo sua filha para se casar com Joe, o príncipe de Guil. E é aí que a aventura começa. Assim como o drama dos personagens, que aos poucos vão descobrindo quem realmente são e os seus papéis na história do seu povo.

A inexperiência do autor pode ser notada na leitura do seu primeiro livro, e isso não é um demérito. Afinal, nem sempre é possível acertar de primeira. Um ponto negativo, que gostaria de mencionar, é o não desenvolvimento de alguns personagens que, no resultado final, ficaram muito superficiais, necessitando de uma construção melhor, coisa que pode ser corrigida nos próximos volumes. Talvez pela pouca quantidade de páginas, que poderia ser um ponto positivo, a trama tenha se acelerado demais, focando apenas nas ações. Isso porque, na maioria das vezes, são os personagens que nos prendem a um livro e nem tanto a história em si.

Narrado em terceira pessoa, o livro funciona como uma espécie de introdução para a trilogia planejada pelo autor. Em menos de 150 páginas, Eder discorre de forma acelerada sobre o conflito inicial da trama, além de nos apresentar seu reino, suas regras e seus personagens. É possível classificar Stânix como sendo um livro de Alta Fantasia (High Fantasy), no entanto o mesmo traz elementos também do Espada & Feitiçaria (Sword & Sorcery), outro subgênero comum da fantasia.

Eder TraskiniInspirado em outras obras do gênero, é possível notar referências e influência de autores como Christopher Paolini, George R. R. Martin e J. R. R. Tolkien. Além desses, há uma forte influência também das obras da australiana Emily Rodda, autora de séries como Deltora Quest ‑ um grande sucesso ‑ e Rowan, O Guardião, ambas publicadas pela editora Fundamento. Não obstante, Eder traz ainda todos os elementos típicos da fantasia medieval: magia, raças, espadas, viagens épicas, guerras e um pouco de romance, claro.

Por fim, devo ressaltar que Stânix foi uma experiência muito positiva, principalmente por se tratar de um autor estreante. Portanto, recomendo o livro para quem curte fantasia e quer conhecer o trabalho de um autor brasileiro no início da carreira como escritor. Aos demais, que não são fãs do gênero, vale conhecer, principalmente por ser um livro curtinho e de leitura rápida. Se gostar, será uma boa forma de acompanhar a evolução do autor.

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

Stânix: O Poder dos ElementosTítulo: Stânix: O Poder dos Elementos
Série: Stânix (Vol. 01)
Autor(a): Eder A. S. Traskini
Editora: Novo Século (Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Edição: 2013 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2013
Páginas: 144
Baixe um Trecho: AQUI
Sinopse: Stânix é uma terra medieval que já foi habitada por humanos, anões e elfos. Durante a primeira guerra, liderada pelo tirano Syrt, o império só foi salvo pela magia e inteligência dos elfos. Porém, esta importante raça foi obrigada a deixar o reino, incitada pela profecia da segunda guerra. Aaron, um dos nascidos sob o sangue do primeiro grande conflito, foi deixado para trás, mas nem imagina o destino que lhe aguarda. Apenas ele pode salvar o reino. A profecia está dita e Stânix está em suas mãos…

Onde comprar:
SubmarinoEstante Virtual | Saraiva | Cultura

7 comentários

    • Oi Soraya,
      Então, eu acho que esse livro não faz muito seu tipo mesmo. Mas nunca se sabe, né?
      É sempre bom conhecer coisas novas.
      Beijos

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s