| Conto | Eu Não Desisti de Nós, de Rodolfo Andrade

A música toca, a inspiração vem e eu não poderia deixar de escrever.

– I Won’t Give Up (Jason Mraz)

A tradução literal é: “eu não vou desistir”, porém, esse estágio nós já passamos e agora posso dizer com a alegria do mundo inteiro que eu não desisti de nós.

Um amor que parecia impossível aos olhos de todos e, inclusive aos nossos, agora se tornou real. Agora sim, podemos falar para todos que eu sou seu e você é minha e que a distância não impede duas pessoas de se gostarem e ficarem juntas. As pessoas definem nossa história como “mágica” e acho que não há outra palavra, aliás, há sim: Deus. Foi Ele que uniu a gente.

Eu Não Desisti de Nós

Nos conhecemos no Twitter há mais de um ano, depois nos falamos pelo Facebook e trocamos telefones. Começamos a nos aproximar, mas você namorava. Qualquer garoto no meu lugar desistiria desse amor, mas eu não por que, no fundo, no fundo, eu tinha uma certeza que ficaríamos juntos. E o tempo foi passando, seu namoro com aquele cara que, definitivamente não te merecia, foi esfriando… Até que chegou um ponto em que você não suportou mais tudo aquilo e terminou.

Quando isso aconteceu, nós já estávamos muito próximos e conversávamos todos os dias, o dia inteiro por mensagens de texto. Éramos essenciais um ao outro e quando não nos falávamos, nós mesmos admitíamos que faltava uma parte do nosso dia.

Passou-se um ano desde que nos conhecemos, já estávamos, assumidamente apaixonados um pelo outro e resolvemos dar uma chance para o nosso coração. Foi quando eu peguei o metrô — eu nunca tinha andado de metrô — e fui te ver. A sensação de poder te abraçar pela primeira vez é inexplicável. A imagem de você vindo em minha direção com um sorrisão no rosto jamais sairá da minha mente. Aquele dia foi perfeito… E cada encontro que se passou foi mais perfeito ainda e por fim, havia chegado a hora de te pedir em namoro.

Eu Não Desisti de Nós

Isso aconteceu em um local, digamos, diferente: num terminal de ônibus. Em determinado momento, você falou que meu coração estava acelerado. Isso foi a deixa que eu precisava. Coloquei sua mão no lado esquerdo do meu peito e fiz você sentir as batidas.

— Sabe por que ele está assim? Por que você está aqui! Amor, quer namorar comigo?

E você, toda vermelhinha, falou:

— Aceito, aceito.

E demos o nosso primeiro beijo oficialmente como namorados. Quer dizer, quase oficialmente. Faltavam os pais, pois fiz questão de fazer à moda antiga e pedir permissão para eles, que também aceitaram numa boa e até gostaram de mim.

Nós tínhamos tudo para não ficarmos juntos, vários empecilhos que fomos vencendo um por um ao longo do tempo e que foram nos aproximando cada vez mais. Consegui te conquistar, me tornar essencial para você e hoje nada mais importa, pois estamos juntos. Eu te amo e agora somos um.

Como você mesma falou uma vez: “juntos até depois do fim!”

Postagens Relacionadas:

Autor Convidado

Rodolfo Andrade é leitor, escritor, formando em Letras, viciado em músicas, de onde tira a maioria de suas inspirações. Twitter | Facebook

8 comments

    • Segredinho, meu caro.. haha =D
      Minhas histórias sempre mesclam um pouco de verdade com um pouco de ficção… rs’

      Curtir

    • aaaah obrigado, minha querida leitora! A faculdade me impediu de publicar mais textos, mas creio que agora tudo vai se ajeitar.
      Obrigado por ler e fico feliz que gostou *—*
      Beeijos

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s