10 livros sobre o Carnaval

Tanto riso, oh quanta alegria
Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando
Pelo amor da Colombina
No meio da multidão ♫

Foi bom te ver outra vez
Está fazendo um ano
Foi no carnaval que passou
Eu sou aquele Pierrô
Que te abraçou, que te beijou, meu amor
Na mesma máscara negra
Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é carnaval… ♫
(Máscara Negra, de Zé Keti e Hildebrando Matos, 1967)


Olá, pessoal!😛
Quem aí está curtindo o Carnaval? Como estamos em clima carnavalesco, para celebrarmos literariamente essa grande festa popular brasileira selecionamos algumas obras literárias que tratam sobre o Carnaval ou têm alguma relação com essa temática. O Carnaval é a maior festa popular do Brasil e é celebrada anualmente, com bailes, desfiles, festejos, folguedos e paradas nas ruas em que as pessoas celebram a alegria coletiva. Essa data comemorativa já faz parte da tradição e da cultura brasileira e já foi abordada diversas vezes na Literatura nacional, seja por meio de crítica social, ou através de um estudo histórico e antropológico dessa tradição festiva na vida social dos brasileiros, seja em forma de poesia ou contos. Por isso, reunimos 10 livros de diferentes gêneros literários que abordam o tema do Carnaval, confira a lista:

o país do carnaval jorge amado cia das letras1. O País do Carnaval, de Jorge Amado (Companhia das Letras, 1931). Sinopse: Primeiro romance de Jorge Amado, O país do Carnaval faz um retrato crítico e investigativo da imagem festiva e contraditória do Brasil, a partir do olhar do personagem Paulo Rigger, um brasileiro que não se identifica com o país. Filho de um rico produtor de cacau, Rigger volta ao Brasil depois de sete anos estudando direito em Paris. Num retorno marcado pela inquietação existencial, ele se une a um grupo de intelectuais de Salvador, com o qual passa a discutir questões sobre amor, política, religião e filosofia. Dúvidas sobre os rumos do país ocupam o grupo. O protagonista mantém uma relação de estranhamento com o Brasil do Carnaval, acredita que a festa popular mantém o povo alienado. Os exageros e a informalidade brasileira são motivo de espanto, apesar de a proximidade com o povo durante as festas nas ruas fazer com que ele se sinta verdadeiramente brasileiro. Aturdido pelas contradições, Rigger decide voltar para a Europa. Mestiçagem e racismo, cultura popular e atuação política são alguns dos temas de Jorge Amado que aparecem aqui em estado embrionário. Brutalidade e celebração revelam-se, neste romance de juventude, linhas de força cruciais de uma literatura que se empenhou em caracterizar e decifrar o enigma brasileiro.

o livro de ouro do carnaval brasileiro ediouro2. O Livro de Ouro do Carnaval Brasileiro, de Felipe Ferreira (Ediouro, 2005). Sinopse: Quando confetes e serpentinas colorem ruas e salões e a bateria arrepia até quem não é muito de samba, está em cena a maior festa popular do mundo. Assim o Carnaval brasileiro é conhecido nos quatro cantos do planeta. Entretanto, paralelamente à alegria e à descontração dessa festança, existe uma bela história até então pouco abordada pelo mercado editorial brasileiro. Para preencher essa lacuna, chega às livrarias, pela Ediouro, O Livro de Ouro do Carnaval Brasileiro, de Felipe Ferreira – um dos mais renomados pesquisadores da cultura popular brasileira e autor de diversos artigos sobre Carnaval. Produto de anos de pesquisa, a obra é uma visão inédita e contemporânea do Carnaval brasileiro, capaz de expressar muito do que fomos, somos e seremos. Além das centenas de fotos e ilustrações, o que faz de O Livro de Ouro do Carnaval Brasileiro um grande lançamento é a ousadia de seu autor. Felipe Ferreira apresenta uma abordagem bastante original da história do Carnaval brasileiro, sem repetir os lugares-comuns de um roteiro de datas e acontecimentos lineares na elaboração da ideia de Carnaval no país.

orfeu da conceição vinicius de moraes3. Orfeu da Conceição, de Vinícius de Moraes (Companhia de Bolso, 2013). Sinopse: “Tragédia carioca” que transporta para um cenário tipicamente brasileiro o mito de Orfeu, filho de Apolo, uma das histórias mais emblemáticas da vasta mitologia grega. Imerso em sofrimento depois da morte da amada Eurídice, o músico Orfeu vê-se incapaz de entoar suas canções, pois os sons melodiosos e tristes de sua lira não o consolam da perda do grande amor. Desesperado, Orfeu decide descer ao Hades (o reino dos mortos) para trazer Eurídice de volta à terra. Ambientada em uma favela carioca, durante o Carnaval, Orfeu da Conceição estreou no Theatro Municipal do Rio de Janeiro em 1956, com enorme sucesso. Nada mais justo: com músicas de Tom Jobim – a peça inclusive inauguraria a fecunda parceria entre o poeta e o compositor -, cenários de Oscar Niemeyer e figurinos de Lila Bôscoli, o texto é ainda hoje um marco na releitura inteligente dos mitos gregos diante da realidade social, da mistura entre poesia e música popular, entre teatro e canção.

o-jovem-noel-rosa-guca-domenico4. O Jovem Noel Rosa, de Guca Domenico (Nova Alexandria, 2003). Sinopse: Biografia romanceada sobre os anos de formação do Poeta de Vila Isabel, um dos maiores compositores da nossa música popular, tendo como pano de fundo os acontecimentos históricos mais notáveis do Brasil das décadas de 20 e 30. Noel Rosa tinha na irreverência sua marca registrada, e o bom humor era a sua arma sempre pronta para disparar em todas as direções, e às vezes contra si mesmo – já que ele não se levava muito a sério. Boêmio incorrigível, levava uma vida desregrada e pouco recomendável para sua saúde debilitada. A obra traz passagens da vida deste célebre poeta da música popular brasileira; seu nascimento no bairro de Vila Isabel, sua infância e juventude, episódios da época em que estudou no colégio São Bento, seus amores, seu encontro com a música, sua vida boêmia e tantos outros fatos da vida desse ilustre compositor. Esse livro recebeu a chancela de Altamente Recomendável do Instituto Brasileiro do Livro Infanto-Juvenil.

carnaval-no-fogo ruy castro5. Carnaval no Fogo, de Ruy Castro (Companhia das Letras, 2000). Sinopse: Uma apaixonada crônica de Ruy Castro sobre o Rio de Janeiro. Carnaval no fogo retrata a cidade como um palco de perigos e prazeres – desde 1502, quando Américo Vespúcio lhe deu o nome que a consagrou internacionalmente. O autor faz um misto de narrativa, ensaio, história e conversa fiada sobre uma cidade com excitante vocação para o épico – e uma vocação ainda maior para transformar o épico em samba. Ruy Castro compõe um vibrante retrato do Rio de hoje, cheio de viagens ao passado, para revelar que, mesmo nos períodos de calmaria, havia sempre uma excitação no ar – um permanente “Carnaval no fogo”. O Rio de Janeiro de Carnaval no fogo é o Rio dos antropófagos que encantaram os intelectuais europeus, dos escravos que se vestiam como os senhores, dos fotógrafos pioneiros que o clicaram como se estivessem num avião – setenta anos antes de o avião existir -, da loura Nair de Teffé e da mulata Chiquinha Gonzaga, que, juntas, abalaram as estruturas. É também o Rio em que os salões se prolongaram nos botequins, em que um cafezinho tomado em pé na avenida Rio Branco podia alterar a cotação mundial do produto e em que o povo, habituado à própria pele, passou a desfilar quase nu pelas praias e até pelos restaurantes. É ainda o Rio das asas-deltas, do Fla-Flu entre os traficantes e a polícia, do bolinho de aipim e do indestrutível bom humor. Carnaval no fogo é a história dessa fascinante superação do povo carioca – até hoje.

antesdobaileverde lygia fagundes6. Antes do Baile Verde, de Lygia Fagundes Telles (Companhia das Letras, 2009). Sinopse: Reunião de narrativas escritas entre 1949 e 1969, Antes do baile verde é considerado por muitos críticos o livro de contos literariamente mais bem-sucedido de Lygia Fagundes Telles. As situações narradas são as mais diversas. No conto “Antes do baile verde”, uma jovem se prepara para ir a um baile carnavalesco onde as fantasias devem ser todas verdes. Enquanto ela se maquia para o baile, colocando lantejoulas no saiote verde que cobre o biquíni, seu pai agoniza no quarto ao lado. Esse ambiente teatral e angustiante do conto dá a tônica do livro homônimo. Esses contos deixam claro para o leitor por que a autora é uma das mais representativas e premiadas escritoras brasileiras em atividade. Estão presentes no livro algumas histórias emblemáticas como “O Jardim Selvagem” e “Meia-noite em ponto em Xangai”. Narrativas turbulentas, de diálogos cuidadosamente esculpidos e marcadas por finais em aberto, que provocam o imaginário do leitor. Há sempre uma cartada, uma surpresa, um susto. A autora demonstra uma coragem singular para trabalhar pontos mais delicados da condição humana através de personagens cínicos, amargos e, principalmente, cruéis, como no clássico conto “Apenas um saxofone”, onde uma mulher pede ao amante que se mate como prova de amor.

carnaval joao gabriel de lima7. Carnaval, de João Gabriel de Lima (Objetiva, 2006). Sinopse: O jornalista João Gabriel de Lima mistura Scorsese e Borges para contar a história de um paulista perdido no carnaval carioca. Pedro, um paulista cansado de sua monótona rotina como dono de locadora de DVDs, decide passar o carnaval no Rio atrás da amante, uma chef famosa. Ao caminhar pela cidade ensolarada, misturar-se aos blocos de uma Zona Sul em festa e descobrir os personagens de uma Lapa renascida, Pedro acaba encontrando também um novo roteiro para sua vida. A jornada carnavalesca de Pedro evoca a vertigem de Depois de Horas, filme de Martin Scorsese. Num estilo que remete à prosa de Borges, João Gabriel de Lima faz de Carnaval um romance sobre encontros, desencontros, mas, antes de tudo, sobre o poder mágico da criação. O leitor vê-se convidado para um instigante jogo: afinal, o que é fruto da imaginação desse narrador viciado em filmes e o que é realidade?

carnaval_de_poesia_sergio gramatico junior8. Carnaval de Poesias, de Sérgio Gramático Júnior (Multifoco, 2010). Sinopse: Este livro de poesias é caraterizado significativamente por uma historicidade do carnaval, das gentes que compõem o cenário da festa e do samba e do contexto popular inerente ao universo das manifestações populares, desde o Zé Pereira, os blocos, os entrudos (Século XIX principalmente), desde as Escolas de Samba a partir de 1928, até os dias de hoje. O escritor Sérgio Gramático Júnior é poeta, jornalista, escritor e produtor cultural. Além disso, é autor dos livros de poesia: “São só poesias”, “Palavras que se amam e formaram versos”, “Eu, a poesia e vício-versa”, “Carnaval de Poesias” e “Poeticidade Maravilhosa”. Pós-graduado em História Contemporânea do Brasil. Mestrando em Bens Culturais e Políticas Sociais.

este mundo e um pandeiro9. ESTE MUNDO É UM PANDEIRO – A CHANCHADA DE GETÚLIO A JK, de Augusto Sérgio (Companhia das Letras, 1989). Sinopse: Este livro não é apenas uma história das comédias cinematográficas carnavalescas produzidas no Rio, nos anos 40 e 50, é também uma crônica do ethos cultural brasileiro desde a aurora do Estado Novo até o crepúsculo do populismo desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek. Essa obra é uma História do Brasil dos tempos do Cassino da Urca, do Teatro Recreio, do Gumex, da Panair, do Super-Flit, da PRK-30. E sobretudo do Oscarito, do Grande Otelo, da Carmen Miranda, do Zé Trindade, da Marlene, da Emilinha, do Anselmo Duarte, do José Lewgoy, da Zezé Macedo, do Carlos Machado e de outros gênios da raça.

E como não poderia faltar, encerramos esta lista com um Chick-Lit, gênero literário que está fazendo o maior sucesso entre os leitores jovens:

carnaval luiza trigo10. Carnaval, de Luiza Trigo (Rocco, 2012). Sinopse: Carnaval é um romance juvenil escrito pela carioca Luiza Trigo, que conta a história de Gabi, Felipe, Pedro, Juju e Bel, e de um Carnaval inesquecível emoldurado pelas belezas de Pernambuco. Decidida a esquecer o ex de uma vez, Gabi faz as malas e deixa o Rio para uma semana de muita curtição em Recife. Ela só não contava com a possibilidade de se apaixonar de verdade em pleno Carnaval! Em meio a festas animadas, shows, esticadas até Porto de Galinhas e deliciosos mergulhos e banhos de piscina, Gabi acaba se envolvendo com Pedro, um garoto superfofo e gente boa. Mas quem vai mexer de verdade com o coração da menina é Felipe, pena que ele não esteja solteiro… Apesar das confusões à vista, a química entre Gabi e Felipe é mais forte, e os dois vivem um intenso amor de carnaval. Mas será que esse amor tem chances de sobreviver ao tempo e à distância, quando a quarta-feira de cinzas chegar, e com ela os últimos dias da viagem de Gabi?

Então, espero que tenham gostado da lista! Você já leu algum dos livros acima? Ficou interessado em algum deles? Não deixe de mencionar nos comentários! Enfim, essas são apenas 10 sugestões de livros que têm alguma relação com o Carnaval, para quem quiser ler algo sobre essa época festiva, mas há muitos outros livros que abordam o tema além destes selecionados. Você sabe de mais algum? Ou conhece alguma obra que não deveria ter ficado de fora da lista? Não deixe de comentar!😀

Para encerrar o post, uma marchinha de carnaval na voz de um grande sambista brasileiro… ♫

~* Um Feliz Carnaval a todos! *~

2 comments

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s