As Regras da Sedução, de Madeline Hunter

As Regras da Sedução

Más notícias mudam o mundo em um segundo. Mudam o ar. O coração humano pressente que o sofrimento está chegando com tanta certeza quanto um cavalo percebe uma tempestade que se aproxima.
Madeline Hunter, As Regras da Sedução, pág. 7

Os romances de época se configuram em um gênero focado principalmente para o público feminino. Não que homens não possam lê-los, seria até bom se o fizessem. Invariavelmente há ainda certo preconceito, embora haja uma gama de leitores de Jane Austen, que é considerada um dos maiores (se não o maior) nome do gênero. Eu particularmente, nunca tive interesse em ler esses romances, exceto a própria Austen, no entanto, mais pela fama dela do que pelo gênero em si. Eis que recentemente fui levado a ler As Regras da Sedução, primeiro volume da série Os Rothwells, de Madeline Hunter. O resultado? Gostei muito. Explico o porquê.

Popularizados no formato dos livros de banca (tamanho de bolso, capa mole, papel jornal) os romances de época ganharam certo estigma preconceituoso, seja pelo público masculino, que os via como literatura exclusiva para mulheres; ou pelo público mais jovem que preferiam livros em outros gêneros. O objetivo principal dos romances de época é o entretenimento. E nisso, Madeline se sai muito bem. A linguagem simples e direta visa esse fim, e não é a toa que suas leitoras assíduas devoram quase um livro por dia.

Madeline Hunter
Madeline Hunter

Foi só questão de tempo para que os romances de época ganhassem também as livrarias e passassem a ser publicados em formato tradicional. A editora Arqueiro, desde o ano passado, resolveu investir na publicação de pelo menos três autoras, Julia Quinn, Lisa Kleypas e Madeline Hunter. O sucesso tem sido tamanho que em breve novos nomes surgirão, e com isso o público leitor só tende a aumentar.

Mas por enquanto, falarei apenas a respeito do livro da Madeline, minha primeira incursão pelo gênero. As Regras da Sedução conta a história de Alexia Welbourne, uma moça humilde, que vive às custas de seus primos abastados desde a falência do seu pai. Um dia, a visita do Lorde Hayden Rothwell muda a vida deles para sempre. Acontece que Hayden resolve confrontar o primo de Alexia, Timothy Longworth, sobre uma fraude envolvendo o banco do qual Tim era sócio. Isso resulta na ruina da família Longworth, que vai à falência de vez, impossibilitando Alexia e suas duas primas, Roselyn e Irene, de arranjarem um bom casamento.

A partir de então, Alexia passa a odiar Lorde Hayden. Mas o destino os colocam frente a frente novamente, sem ter mais como morar com seus primos, ela é obrigada a procurar um emprego para se sustentar, e eis que surge a proposta para ser dama de companhia de Lady Henrietta Wallingford, tia de Hayden. Isso os coloca em contato constante. A proximidade (e excentricidade) de ambos os aproxima, ainda que apenas sexualmente. Depois de Alexia se entregar ao Lorde num ímpeto de libido e desejo, eles veem obrigados a se casar. Entre as tantas obrigações da união matrimonial, eles vão se conhecendo de verdade e construindo uma relação que vai além de um acordo de honra.

Mas nem tudo são flores, ou finesses. E talvez por isso eu tenha gostado da obra. Além do romance piegas, Madeline insere dramas paralelos e que não se restringem apenas às questões sentimentais. O problema financeiro das famílias e do comércio denunciam a fragilidade do setor no período regencial, quando fraudes e golpes eram frequentes, seguindo a ideologia de que os ricos ficavam cada vez mais ricos e os pobres mais pobres. As histórias paralelas servem também como ganchos para os próximos livros da série, ou seja, cada volume foca um casal diferente.

Ainda sobre o contexto histórico, acredito que Madeline poderia ter inserido mais fatos e personagens reais que pudessem situar melhor o livro historicamente e trazer até mais aproximação com a realidade. Não que seja uma obrigatoriedade, mas acredito que isso agregasse mais valor à obra. Outro ponto muito presente nesse volume (e no gênero de modo geral) são as cenas intensamente eróticas, não obstante trata-se de um livro adulto.

Os Rothwells: As Regras da Sedução, Lições do Desejo, Jogos do Prazer e Os Pecados de Lord Easterbrook (edição portuguesa)
Os Rothwells: As Regras da Sedução, Lições do Desejo, Jogos do Prazer e Os Pecados de Lord Easterbrook (edição portuguesa)

Alguns personagens de Madeline são bem construídos, principalmente o casal principal deste volume, outros nem tanto. As primas de Alexia e os irmãos de Hayden, cujos focos estão nos livros seguintes, são muito inconstantes e sem muita profundidade. Contudo, há uma em especial que merece destaque, Phaedra Blair, uma mulher altiva e altruísta que constrata como personagem feminista em meio a tantas mulheres com atitudes submissas. Phaedra é a melhor amiga de Alexia, o que faz com que sua independência e autosuficiência influenciem a protagonista. Mas Alexia, tem sua própria personalidade, além de ser muito inteligente e hábil em atividades manuais.

Por fim, devo dizer que a leitura foi uma experiência positiva. Principalmente por quebrar certo tabu com o gênero, assim, provalmente lerei outros romances de época, em especial o segundo volume que é protagonizado por Phaedra, o que já me faz pensar em algo como A Megera Domada, rsrs. O livro é um pequeno passeio pelo período regencial, no entanto, com tempo apenas para vislumbrar os costumes e vestuário da época, sem grandes informações sobre os fatos que o marcaram. É um excelente passatempo!

Curiosidades:

  • O crime cometido por Timothy em As Regras da Sedução foi inspirado em um caso real que aconteceu pouco mais de um ano antes daquele em que o romance se passa. Na vida real, o culpado foi Henry Faluntleroy sócio do banco Marsh, Sibbald & Co., cuja parte havia herdado do seu pai. Em determinado momento, Henry começou a forjar assinaturas de seus clientes para vender seus títulos, além de falsificar outros documentos para dá continuidade e encobrir seus crimes. O golpe foi descoberto em 1824, após ele ter roubado uma quantia entre 170.000 e 250.000 libras, um valor alto para a época. O bancou faliu, Henry foi preso e levado a julgamento, onde admitiu a culpa, alegando ter feito isso para evitar a falência do banco diante da crise econômica. Após ter dois recursos recusados pela justiça, Henry foi enforcado por seus crimes em praça pública diante de uma multidão de mais de 100.000 pessoas, chamando grande atenção da mídia.

Sequência de publicação/Cronologia da série:

  1. As Regras da Sedução (The Rules of Seduction2006);
  2. Lições do Desejo (Lessons of Desire, 2007);
  3. Jogos do Prazer (Secrets of Surrender, 2008);
  4. The Sins of Lord Easterbrook (em inglês, 2009).

Evento: Encontro com fãs de Romances de Época

Aproveitamos para convidar a todos para o Encontro com Fãs da Editora Arqueiro, que acontecerá dia 12/04 na Livraria Anchieta, onde abordaremos este e outros livros do gênero. Confirme sua presença no nosso evento no Facebook:

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

Título: As Regras da Sedução
Título original: The Rules of Seduction
Autor(a): Madeline Hunter
Série: Os Rothwells (Vol. 01)
Editora: Arqueiro
Tradução: Teresa Carneiro
Edição: 2013 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2006
Páginas: 272
Baixe um Trecho: AQUI
Sinopse: Lorde Hayden Rothwell chega à casa de Alexia Welbourne sem aviso e sem ser convidado – um homem poderoso e sedutor, movido por interesses obscuros. Sua visita anuncia a ruína financeira da família de Alexia e o fim das esperanças da jovem de um dia conseguir um bom casamento. Para se sustentar, a moça recebe a proposta de ser dama de companhia de Lady Henrietta Wallingford e preceptora de sua filha. O problema é que a oferta vem do sobrinho de Henrietta, ninguém menos que lorde Hayden. Morando na casa da tia de Rothwell, Alexia descobre que a proximidade com o homem que destruiu sua família pode ser perigosamente irresistível. Num gesto impensado, ela se entrega a ele, e ambos se veem obrigados a se casar. O que Alexia não sabe é que os atos aparentemente arrogantes de seu belo e sensual marido são motivados por uma dívida de honra que pode levá-lo a sacrificar tudo. Com tantas mágoas e segredos entre eles, o casal tem tudo para se manter afastado. Mas Hayden é um homem apaixonante e Alexia, a tentação que o faz perder a cabeça. Morando sob o mesmo teto, eles acabam se aproximando e, juntos, vão descobrir um jogo de sedução em que cada um faz as próprias regras.

Onde comprar:
Cultura | SubmarinoSaraiva | Estante Virtual

5 comentários

    • Oi Gustavo,

      Que bom que gostou da resenha, fico muito feliz.
      Em relação à capa, a que eu mais gosto é a do terceiro!
      Leia sim, você vai gostar muito!

      Abraços

      Curtir

  1. Linda a resenha!!!!! Amo Madeline Hunter, acho que ela retrata o outro lado do social e cultural da época, não só focar bailes e luxos. E realmente será complicado ter algum contexto histórico em algum livro já que as autoras desse gênero focam mais a parte cultural e comportamental da sociedade, e também devido ser uma série e dependendo do desenvolvimento da autora ela não pode definir um tempo, pode ver que muitas não trabalham nem com datas para não terem problema de ordem temporal.

    Vou te dar uma dica que lembra muito romance de época, mas tem um enfoque também histórico é os livros da autora Mary Jo Putney que a Bertrand publicou, o primeiro é Um Beijo do Destino e o livro seguinte é Magia Roubada.

    Perfeita a resenha e adorei a curiosidade. Parabéns bem-vindo ao mundo dos romances de época!!!!!

    Curtir

  2. Esse livro me surpreendeu positivamente quando li (eu li Lições do desejo 1°) e… o livro se passa no comecinho da década de 1830, 31 ou 32… No livro tem as dicas pra adivinhar a época, umas mais manjadas e outras nem tanto!

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Leticia,
      O livro me surpreendeu principalmente porque eu acreditava que esse era um gênero do qual eu não ia gostar muito, e confesso que curti bastante.
      Obrigado pela dica sobre a época, vou me atentar nos próximos.
      Beijos

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s