Killer Toon (Deo Web-Toon: Yeo-Go Sal-In, 2013)

Killer Toon Poster

Um fantasma vingativo sempre tem uma história…”

“Conto histórias de fantasmas, mas para falar a verdade, eu os uso como uma metáfora para expressar segredos que todos nós guardamos. De segredos pequenos a segredos horríveis. Todos vivemos com pesos na consciência. Não é verdade que temos ao menos uma dessas histórias em nós?” (Kang Ji-Yoon)

Em matéria de filmes de terror, o mercado de cinema asiático destaca-se como um celeiro de produções cinematográficas de qualidade. Já tendo produzido alguns dos filmes de suspense e de terror mais cultuados em todo o mundo pelos fãs do gênero, tais como; O Chamado (Ringu – Japão, 1998), O Grito (Ju-on: The Grudge – Japão, 2002), The Eye – A Herança (Gin Gwai – China/ Singapura, 2002), Espíritos – A Morte Está ao Seu Lado (Shutter – Tailândia, 2004), tal mercado emplacou mais um thriller de sucesso nos cinemas da Ásia em 2013, e desde então vem conquistando admiradores em várias partes do globo.

Uma das produções mais recentes, Killer Toon (ainda sem título em português e sem previsão de lançamento por aqui, infelizmente), dirigido por Kim Yong-Gyun, foi o segundo filme de terror sul-coreano a vender mais de 1 milhão de ingressos no cinema depois de Death Bell (Gosa: Piui Jungkan Gosa – Coréia do Sul, 2008).

killer toon mi sook deathO filme conta a história de uma escritora e desenhista de histórias em quadrinhos, Kang Ji-Yoon (Lee Si-Young), que é investigada por um detetive, Lee Ki-Cheol (Uhm Ki-Joon), e seu assistente, Kim Young-Soo (Hyun Woo), sobre a morte misteriosa de sua editora, Seo Mi-Sook. Esta morreu de forma violenta, sozinha em seu escritório, na noite anterior à visita do detetive a Ji-Yoon. Quase tudo no local onde a editora foi encontrada morta indica que a mesma cometeu suicídio, porém uma versão digital da próxima HQ de Ji-Yoon a ser lançada, enviada por e-mail para a aprovação de Mi-Sook, aponta para algo muito mais complexo e assustador do que as primeiras impressões deixadas pelas pistas iniciais da cena do crime. Esse webcomic recebido por Mi-Sook minutos antes de sua morte apresentava uma personagem que morria do mesmo modo que a editora de Ji-Yoon foi encontrada no dia seguinte.

Dessa forma, a quadrinista tornou-se a suspeita número 1 dos detetives, os quais esperavam conseguir visibilidade por parte da imprensa e uma promoção no trabalho à custa desse caso. No entanto, os dois investigadores acabaram envolvendo-se bastante com o caso e tornando-se possíveis vítimas das mortes retratadas nos desenhos.

A trama apresenta uma interessante premissa que consegue envolver o espectador até as cenas finais, nos moldes dos filmes policiais, e suscitar diversas dúvidas, além da natural desconfiança com relação a todos os personagens, visto que, num thriller, qualquer um pode ser vítima, ao passo que ninguém é inocente.

A cartunista Kang Ji-Yoon é uma personagem excêntrica, perfeccionista ao extremo e literalmente dá o sangue nos seus trabalhos, uma vez que usa seu próprio sangue como tinta em sua assinatura no final de suas histórias. Essa escritora já havia alcançado um grande sucesso e reconhecimento nacional por conta de seu famoso web quadrinho “A história da Insanidade”, o qual já tinha vendido mais de 1 milhão de cópias em todo o país. Entretanto, ela agora sofria de um constante bloqueio criativo a poucos dias do prazo final de envio do seu novo livro de HQs.

Além disso, Ji-Yoon estava tendo visões cada vez mais frequentes de pessoas mortas e consequentemente as desenhava em seu novo livro. Sua psiquiatra informa-lhe que ela estava sofrendo da Síndrome de Alice no País das Maravilhas, mesmo distúrbio que Lewis Carrol, autor do livro que deu nome a tal Síndrome, possuía, na qual o artista confunde ficção e realidade, começando a ter visões e devaneios com personagens de suas obras.

Uma nova descoberta dos investigadores sobre o passado de Ji-Yoon, com relação ao período em que a mesma morou na Happy Mansion e dividiu um galpão com uma menina chamada Jo Seo-Hyun, rejeitada por todos e considerada possuída por causa de seus desenhos funestos, complica ainda mais a situação de Kang Ji-Yoon neste caso. Para provar sua inocência, Ji-Yoon começa a analisar as próprias obras e tenta descobrir quem serão as próximas vítimas dos macabros quadrinhos. Assim, inicia-se uma caçada ao verdadeiro assassino ou à real causa da morte dessas pessoas.

Deste modo, Killer Toon mostra-se um filme capaz de provocar arrepios em quem o assiste, com uma boa dose de suspense e uma dose dupla de reviravoltas, aliás, este é um filme marcado por mudanças bruscas de situação e “giros nos calcanhares” dos personagens. Isso porque o filme, até determinado momento, conduz o espectador a ver a história por um ponto de vista, para logo em seguida dissipar essa visão e depois a retoma de maneira mais intensa e visceral. Esse é um ponto do filme que gerou controvérsia, visto que alguns dos espectadores mostraram-se insatisfeitos com a modificação da personalidade de certos personagens e com a mudança de rumo da história. Contudo, todos foram surpreendidos ao final do longa.

Killer toon posteresOutro ponto positivo do filme é a fotografia, que é de “encher os olhos”, com a inserção de animações típicas dos webcomics durante as cenas de terror proporcionou uma experiência estética bastante original para uma produção desse gênero. Além do mais, a história promove um encontro entre sonho e realidade, devaneio e lucidez, misturando a ficção e o mundo real, o que gerou um resultado muito agradável aos amantes de filmes de terror e de histórias em quadrinhos. Recomendável assistir depois da meia-noite, com as luzes apagadas e as janelas abertas (brincadeirinha).

O terror desse filme foca sobretudo o desequilíbrio psicológico dos personagens, e apesar de haver a presença de fantasmas na história, o que realmente assombra os personagens é o arrependimento pelos erros cometidos, consequentes das atitudes egoístas e gananciosas que eles realizaram no passado. Por exemplo, uma determinada personagem vê a mãe enforcando-se e poderia tê-la impedido de morrer, mas não a ajuda, pois quando era adolescente, ela tinha vergonha da própria mãe, por causa da aparência sinistra do rosto desfigurado desta última, apelidada de “Fantasma Negro” pelos colegas de classe da menina. Tempos depois, o passado que aquela adolescente julgava esquecido e enterrado, volta na forma de uma história em quadrinhos, que mesmo que não fosse a dela própria, ainda diria a verdade sobre ela e muitas outras pessoas que viveram situações parecidas e hoje são assombradas pelos fantasmas que elas mesmas criaram.

Curiosidades:

  • Os webcomics ou quadrinhos on-line, que são histórias em quadrinhos publicadas na internet, tornaram-se bastante populares no mundo digital, pois este é um meio eficaz de promover trabalhos de novos artistas e até dar impulso à carreira desses cartunistas. Com a evolução das HQs no ambiente virtual, os quadrinhos diversificaram bastante e ganharam novos recursos, tais como som, animação e interatividade. A revista Superinteressante reuniu numa matéria publicada em seu site algumas listas com os links de sites de autores e lojas de HQs on-line nacionais e internacionais, gratuitas e pagas. Confira as listas: AQUI.
  • Dois webtoons para ler depois da meia-noite (basta mover a barra de rolagem para baixo e assustar-se, oops, ler a história!): 1. Ghost in Masung Tunnel, (escrito e desenhado por Horang, 2013): AQUI.
    (Dica: depois que chegar até a última imagem, quando a personagem olha para trás, retorne 7 quadrinhos e terá uma surpresa.)
    2. Bongcheon-Dong Ghost (de Horang, 2011): AQUI.

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

Killer Toon PosterTítulo: Killer Toon
Título Original: Deo Web-Toon: Yeo-Go Sal-In ( 더 웹툰 : 예고살인 )
Direção: Kim Yong-Gyun
Roteiro: Sang Hak-Lee
Gênero: Policial, Suspense / Thriller, Terror
País: Coréia do Sul
Ano: 2013
Duração: 104 min.
Sinopse: Kang Ji-Yoon, uma famosa artista de quadrinhos feitos para a internet se depara com a vida imitando sua própria arte quando sua editora morre de uma maneira assustadoramente parecida com uma das imagens em seu mais recente lançamento. Assim, o detective Lee Ki-Cheol, após investigar uma série de mortes (ou assassinatos) relacionados aos web quadrinhos de Ji-Yoon, começa a desconfiar de que há um envolvimento da cartunista com tais crimes e a coloca no topo da lista de suspeitos desse caso.

Trailer

2 comentários

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s