Antes que o Sonho Acabe, de Hermes Leal

Comecei a chorar alto, o choro ecoou pela rua, mas tudo estava vazio e quieto, desde que os comunistas viraram guerrilheiros tudo virou deserto à noite.
Hermes Leal, Antes que o Sonho Acabe, pág. 26

Você já se imaginou tendo nascido na década de 1970, durante a Ditadura Militar? Ou ainda, se tivesse nascido nesse período e no sertão do Norte/Nordeste? É com base nessa hipótese que somos transportados ao passado na leitura de Antes que o Sonho Acabe, de Hermes Leal. No livro acompanhamos as aventuras do adolescente Daniel do sertão de Pindaré até a selva amazônica.

Daniel é um garoto muito pobre, que nasceu no meio do mato, acostumado com a lida do campo. Com a morte de sua mãe, ele vai morar na cidade, com o pai e suas três irmãs, uma delas, Isabel, é sua irmã gêmea. Embora resida na cidade, Daniel ainda mantém os hábitos e a cultura adquirida no meio do mato, não vai bem na escola, tem poucos amigos e aos 16 anos ainda tem medo de mulher, sequer deu um beijo na boca. Não que ele não goste, na verdade ele é apaixonado por Heloísa, uma das melhores amigas de sua irmã gêmea.

Hermes Leal
Hermes Leal

O único amigo de Daniel é Geraldo, um rapaz bruto e boêmio que resolveu se alistar ao exército e combater os comunistas, afinal eles viviam em plena ditadura militar. Além de conviver com os absurdos de Geraldo, nosso protagonista ainda sofre sob a opressão excessiva de um pai ainda mais bruto e animalizado. Carinho mesmo, Daniel só tinhas de suas irmãs, que faziam o papel de mães dele. Um dia, a pedido do padre da cidade, a família de Daniel hospeda Victor, um jovem carioca com uma doença terminal que viaja até a região para se banhar nas fontes termais, as quais se acreditavam terem poderes de cura.

É assim que Daniel faz seu primeiro amigo de verdade. Victor além de ser a figura de amigo que Daniel sempre quis, é também a personificação do seu sonho de fugir daquela vida que leva, aos olhos dele injusta demais. Assim, Daniel alimenta o sonho de ir morar no Rio de Janeiro e conhecer o mundo. Em meio a uma confusão, nosso protagonista se envolve com um grupo de guerrilheiros e acaba se tornando um alvo dos militares, criando muitos inimigos e é aí que a aventura se acelera. Nessa corrida pelas selvas amazônicas ele se vê dividido entre seu amor pela jovem Heloísa e uma paixão arrebatadora pela enigmática guerrilheira Diana.

Guerrilha do Araguaia
Guerrilha do Araguaia

Mas o livro de Hermes não se resume a uma história de amor adolescente. Talvez a trama em si tenha uma importância menor em relação ao pano de fundo no qual tudo se desenrola. Acompanhar o crescimento e amadurecimento de Daniel confere ao livro um caráter de romance de formação, no qual muitos de nós podemos nos identificar. A cultura na qual Daniel nasceu, se compartilhada por aqueles que nasceram entre as décadas de 1960 e 1990, gera uma nostalgia sem par, é o meu caso, que apesar de já ter nascido em noventa, quando muitos dos acontecimentos históricos narrados no livros já tinham passado, carrego na memória muito do que Daniel viveu, seu modo de vida no campo, o palavreado e tudo mais.

E por falar em acontecimentos históricos, esse é outro ponto muito positivo no livro. Com a leitura somos inseridos numa aula de História sem didatismo barato, aprendemos com a literatura. Como já disse, Daniel nasceu fadado a crescer durante o regime militar brasileiro, sendo uma espécie de cobaia para todas as consequências que isso pudesse trazer na vida de um adolescente. Ademais, ao mesmo tempo ele convive com as notícias sobre a Guerra do Vietnã, cuja crueza e visceralidade é personificada no bordel da cidade em que ele vive, também chamado Vietnã.

Guerra do Vietnã
Guerra do Vietnã

Enquanto as primeiras TVs ainda chegavam aos lares brasileiros, Daniel ouvia pelo rádio a iminência da Guerra Fria entre os Estados Unidos e a Rússia, que se entrassem em conflito prometiam destruir o mundo com uma guerra nuclear. Os efeitos do que acontecia ou se ouvia lá de fora era tão amedrontador que o pai de Daniel vivia obcecado em construir um abrigo anti-bombas. Na realidade de Daniel, o fato histórico que ele presenciou mais de perto e do qual fez parte ainda que indiretamente foi a Guerrilha do Araguaia, um movimento guerrilheiro formado principalmente por membros do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Alguns dos membros reais da Guerrilha do Araguaia são citados no romance.

John Lennon e Yoko Ono em protesto pela paz, que inspirou Daniel.
John Lennon e Yoko Ono em protesto pela paz, que inspirou Daniel.

Narrado em primeira pessoa pelo próprio Daniel, o livro se desenvolve um pouco apressado demais e de forma não muito linear. Como ponto negativo eu poderia dizer que alguns personagens são subaproveitados, como o próprio Victor, que chega e logo é esquecido e deixado à míngua, tanto pelo personagem principal quanto pelo autor. Há também um uso exacerbado da linguagem regional, não que seja um ponto negativo, mas pode atrapalhar um pouco a leitura de quem não está habituado a termos como tapera, capoeira, quinta, espera, entre outros. Se bem que isso pode servir para fazer o leitor sair do comodismo e ir pesquisar, rs.

Antes que o Sonho Acabe vale a pena ser lido por ser um recorte temporal e regional que nos faz viajar para outra época e vivenciar uma outra cultura, que já foi a nossa. É ainda um relato baseado em fatos reais, o que agrega ainda mais valor à obra. Hermes Leal não caiu de paraquedas com o lançamento desse livro, é autor de romances e biografias, e já dirigiu vários documentários, entre eles “Soldados a Caminho do Puteiro – Memórias de uma Guerra Quase Imaginária“, que também flerta com o tema deste livro.

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

Título: Antes que o Sonho Acabe
Autor(a): Hermes Leal
Editora: Geração
Edição: 2014 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2013
Páginas: 208
Skoob: Adicione
Sinopse: No antigo seriado Túnel do Tempo, os personagens são enviados ao passado e dançam conforme a música para escapar de situações difíceis, como uma guerra em andamento. Na verdade, isso acontece com cada um de nós. Quem nasce hoje, por exemplo, terá que enfrentar o mundo tal qual ele é, com todas as suas virtudes e vicissitudes. Em Antes que o sonho acabe, o personagem Daniel vê-se enredado pelos acontecimentos da década de 1970, entre os quais a guerrilha na selva amazônica. Mas este episódio é apenas um pano de fundo para apresentar um rapazinho meigo, sem malícia, amigo íntimo da natureza, que sonhava com uma vida melhor e fugir daquele fim de mundo às margens do rio Tocantins. Mas as circunstâncias vão alterando os seus planos. A cada dificuldade, no entanto, Daniel vai crescendo, transformando espinhos em amadurecimento, dificuldades em sabedoria. Mas não tinha muita consciência disso durante a turbulência da vida. Nada como a memória para voltar ao passado e aprender duas vezes. É o túnel do tempo que existe em cada um de nós. O personagem Daniel é maior que a história que tenta aprisioná-lo como um bicho. Com a palavra, Hermes Leal.

Compare e compre: Buscapé | Amazon

Anúncios

Um comentário

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s