Primeiras Impressões: A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart

Mesmo a muitos quilômetros de distância,
um amigo ainda pode segurar sua mão
e estar ao seu lado.
Dan Gemeinhart, A Mais Pura Verdade, pág. 27.

Há alguns dias a editora Novo Conceito lançou uma campanha interessante para divulgar um dos seus lançamentos de Março. Recebi uma prévia com quase a metade de um livro para que eu pudesse, através dela, registrar minhas primeiras impressões. Bom, trata-se do livro A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart. Mas antes de falar um pouco sobre a história e sobre o que achei da primeira metade da obra, devo dizer que o livro é um sick-lit, aqueles romances nos quais geralmente os protagonistas são jovens com doenças terminais ou acometidos de problemas físicos e/ou psicológicos. Subgênero este que alavancou em vendas, e fez surgir diversos novos títulos, após o sucesso de A Culpa é das Estrelas, de John Green.

A Mais Pura Verdade conta a história de Mark, um garotinho de 12 anos que tem um sonho: escalar uma montanha como fazia seu avô, que era montanhista. Mark também tem pais muito cuidadosos e amorosos, uma melhor amiga chamada Jessie e um cachorrinho chamado Beau. Até aí Mark faz parte da normalidade para a maioria das pessoas, acontece que ele sofre de uma doença grave e incurável, algum tipo de câncer. Visto que por esse fato, seus pais se tornaram ainda mais super protetores e jamais deixariam que ele realizasse seu sonho, ele foge. Acompanhado de seu cachorro, uma máquina fotográfica e um caderno, Mark resolver realizar a maior aventura de sua vida, escalar o Monte Reiner, próximo à cidade de Seattle.

Agora era a minha vez. Minha vez de viver uma vida linda e corajosa. Minha vez de viver, até o dia em que eu morrer. (pág. 95)

Nessa primeira parte, vamos conhecendo um pouco sobre a personalidade de Mark, já que é ele quem narra a maior parte da história. Além de todas as confusões da pré-adolescência, Mark tem que lidar com uma doença grave e terminal, isso faz com que muitas vezes suas emoções explodam em rompantes de raiva e fúria. Apesar da aversão ao sentimento de pena das pessoas, Mark é um garotinho bom e carinhoso. Nessa aventura a que ele se submete, nós o acompanhamos em diversas situações, onde na maioria delas Mark tem que mentir, agir com indiferença ou certa arrogância, já que é um fugitivo. Paralelo a isso, ao final de cada capítulo vemos o desenrolar da trama sob o ponto de vista daqueles que Mark deixou para trás, e aí dá-se início a uma operação de busca por parte da polícia local de Wenatchee, cidade natal de Mark.

Dan Gemeinhart
Dan Gemeinhart

A princípio tive certo receio com a narrativa de Dan Gemeinhart, com a adequação da mesma à idade do protagonista e com a personalidade deste para a idade que tem. Mas aos poucos vamos percebendo que Mark não teve uma infância comum, já que está doente desde os cinco anos de idade, que seu amadurecimento não se deu como o das outras crianças ou não exatamente nos mesmos pontos, mais comuns nessa fase. À medida que vamos conhecendo o protagonista, vamos percebendo que ele não é só um garotinho com espírito de irresponsabilidade que sai por aí sem avisar, deixando as pessoas que o amam para trás. Mais que isso, Mark é alguém que busca em apelo último a realização de um sonho, de conquistar em última instância tudo aquilo pelo qual ele sempre sonhou em uma vida tão curta, mesmo que para isso tenha de fazer tudo que ele não faria se não fosse sua última chance.

Tive que deixar Mark a 62 quilômetros da realização do seu sonho, mas logo certamente voltarei a acompanhá-lo. Até aqui, Mark já aprendeu, já ensinou (para uma garotinha curiosa) e apanhou um pouco física e psicologicamente. Mas mais do que isso, me ensinou que o sonho pode está logo ali a uma distância possível de percorrer e com obstáculos possíveis de ultrapassar. O livro de estreia de Dan Gemeinhart será lançado aqui no Brasil no dia 23 de Março e em breve trarei a resenha completa com o restante da história. Ademais, fui conquistado por Mark, essa é a mais pura verdade.

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

Título: A Mais Pura Verdade
Título original: The Honest Truth
Autor(a): Dan Gemeinhart
Editora: Novo Conceito
Tradução: Leonardo Castilhone
Edição: 2015 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2015
Páginas: 224
Sinopse: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Compare e compre: Buscapé | Amazon

Anúncios

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s