Fique Onde Está e Então Corra, de John Boyne

Fique onde está e então corra

[…] Eu não queria ter nada a ver com isso, mas o sargento disse que eu não tinha escolha, que senão eu também acabaria na corte marcial. A expressão no rosto de Sadler depois! Me fez rir, fez sim. Nada mais teria importância no mundo hoje. Fique onde está e então corra — é o que ele fica repetindo e repetindo. Fique onde está e então corra. Não faz sentido.[…].
John Boyne, Fique onde está e então corra, pág. 92.

John Boyne sempre esteve na lista dos autores que eu precisava ler com urgência. Sempre tive grande interesse nas suas obras, principalmente depois que assisti a adaptação de O Menino do Pijama Listrado, mesmo sem ter lido o livro — mas ele está na minha lista de próximas leituras. Quando vi o lançamento de Fique onde está e então corra, fiquei muito curioso do porque desse título, e o incluí na minha (imensa) lista de livros desejados. O tempo foi passando, outras leituras surgindo, mas quando a parceria com a Companhia das Letras (e seus selos) foi oficialmente firmada, eu não pude mais esperar.

Como mencionei acima, todo amor por esse livro começou pelo título, o qual casa muito bem com a história, principalmente depois que você o compreende. Mas, antes de passar realmente para a história, devemos ter em mente duas informações importantíssimas: (1) o livro é infanto-juvenil, ou infantil, protagonizado por um garoto de nove anos, então a linguagem é bem simples; (2) temos como cenário a Primeira Guerra Mundial e todas as suas tristezas e transtornos envolvidos. Partindo dessa reflexão, inicialmente eu fiquei preocupado quanto à “romantização” da Primeira Guerra, pois eu gosto de pensar nela de forma objetiva e com todas as suas tragédias. E ainda não consigo pensar se Boyne foi objetivo ou romântico.

Mas, sem delongas, a história é protagonizada por Alfie Summerfield e tem seu início na festa de aniversário de cinco anos do garoto, onde simultaneamente a guerra é anunciada. Em geral, as festas de aniversário são inesquecíveis, mas neste caso, só foi inesquecível porque seus amigos e vizinhos não puderam ir, pois não viam motivos para comemorar, visto o início da guerra. No entanto, Alfie ignorou o acontecido e tratou o dia apenas como mais um — como não compreendia a conversa dos adultos, ele aproveitou o seu tempo apenas para abrir os poucos presentes e comer.

No dia seguinte, seria um dia normal — sua mãe (Margie) continuaria cuidando da casa; seu pai (Georgie) trabalhando na leiteria junto com seu fiel companheiro; o Sr. Asquith (o cavalo); e sua avó seguiria discordando de tudo e todos —, mas não foi bem isso que aconteceu. Georgie decide se alistar no exército e toda a dinâmica familiar muda. Além de “perder” o seu pai para a guerra, Alfie ainda se encontra sem a presença de Margie, pois agora ela precisa trabalhar para manter a casa. Durante quatro anos, Alfie tem que cuidar de si. Aos nove anos, percebendo a dificuldade da casa, ele decide que é hora de conseguir algum dinheiro e, a ideia pensada é ser engraxate na estação King’s Cross.

A real aventura começa quando, motivado pela ausência das cartas do pai (já morto?), Alfie decide que precisa descobrir a verdade. Como engraxate, o protagonista é apresentado a algumas pessoas e, numa dessas conversas, acontece algumas coisas que motivarão Alfie ainda mais, entre elas está a seguinte informação:

Summerfield, Georgie
Nasc.: 3/5/1887
Nº: 14278 (p. 83)

Acreditem, apesar da quantidade de coisas que falei e das poucas páginas do livro, muita coisa acontece. John Boyne me fez refletir um pouco mais sobre meus posicionamentos sobre as guerras, pois eu sempre me preocupara muito com quem tinha ido para as trincheiras, com as pessoas perseguidas. Mas e as famílias que ficavam nas suas casas, sem notícias, sem dinheiro, sem nenhum apoio? E as crianças que precisaram amadurecer antes do tempo por questões de sobrevivência, pura e simples? E foi exatamente nesse ponto que Fique onde está e então corre me ganhou. Ele aborda a guerra, suas causas e efeitos, mas o foco é completamente outro. Pois, esse momento histórico modificou não só quem foi à guerra, mas quem ficou lutando para garantir uma “sociedade estável” quando (se) algum dia aqueles homens voltassem.

John Boyne
John Boyne

Edição linda, assim como sua capa, bem como a diagramação é muito confortável. Adorei os capítulos nomeados, principalmente depois que descobri (em algum vídeo na vlogosfera) que eles são títulos de músicas que fizeram sucesso no período da primeira guerra. Para quem quiser conferir, segue os nomes das músicas (em inglês, claro!): (1) Send me away with a smile, (2) If you were the only boche in the treach, (3) Keep the home fires burning, (4) Your king and country want you, (5) When this lousy war is over, (6) For me and my girl, (7) Hello, who’s Your lady friend?, (8) Are we downhearted?, (9) Oh! It’s a lovely war!, (10) Hush, here comes a whizbang, (11) Pack up your troubles in your old kit bag, (12) I want to go home, (13) There’s a long, long trail a winding, (14) Take me back to dear old blighty. Quem tiver curiosidade de ouvir, vale a experiência.

John Boyne me conquistou e agora preciso ler tudo dele. Mas vamos com calma. Por enquanto, quero saber apenas se vocês já leram esse livro e o que acharam. Comentem!

Outros títulos do autor:

  1. O Ladrão do Tempo (The Thief of Time, 2000/2014);
  2. The Congress of Rough Riders (2001);
  3. Crippen (2004);
  4. Next of Kin (2006);
  5. O Menino do Pijama Listrado (The Boy in the Striped Pyjamas, 2006/2007);
  6. O Garoto no Convés (Mutiny on the Bounty, 2008/2009);
  7. The Second Child (2008);
  8. O Palácio de Inverno (The House of Special Purpose, 2009/2010);
  9. Tormento (The Dare, 2009/2014);
  10. Noah Foge de Casa (Noah Barleywater Runs Away, 2010/2011);
  11. O Pacifista (The Absolutist, 2011/2012);
  12. A Coisa Terrível que Aconteceu com Barnaby Brocket (The Terrible Thing That Happened To Barnaby Brocket, 2012/2013);
  13. A Casa Assombrada (This House is Haunted, 2013/2015);
  14. Fique Onde Está e Então Corra (Stay Where You Are And Then Leave, 2013/2014);
  15. A History of Loneliness (2014).

Postagens relacionadas:

Ficha Técnica

Fique onde está e então corraTítulo: Fique Onde Está e Então Corra
Título original: Stay Where You Are And Then Leave
Autor(a): John Boyne
Editora: Seguinte
Tradução: Henrique de Breia e Szolnoky
Edição: 2014 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2013
Páginas: 220
Skoob: Adicione
Sinopse: Em meio às tragédias da Primeira Guerra Mundial, o amor é a única arma de um garoto para curar seu pai. Alfie Summerfield nunca se esqueceu de seu aniversário de cinco anos. Quase nenhum amigo dele pôde ir à festa, e os adultos pareciam preocupados — enquanto alguns tentavam se convencer de que tudo estaria resolvido antes do Natal, sua avó não parava de repetir que eles estavam todos perdidos. Alfie ainda não entendia direito o que estava acontecendo, mas a Primeira Guerra Mundial tinha acabado de começar. Seu pai logo se alistou para o combate, e depois de quatro longos anos Alfie já não recebia mais notícias de seu paradeiro. Até que um dia o garoto descobre uma pista indicando que talvez o pai estivesse mais perto do que ele imaginava. Determinado, Alfie mobilizará todas suas forças para trazê-lo de volta para casa.

Compare e compre: Buscapé Amazon

4 comentários

  1. A história é impactante e pelo fato de ser narrada por um garoto, no período da Primeira Guerra Mundial, tornam as coisas muito mais emocionantes.
    Sem dúvidas, John Boyne entrou fácil, fácil para a minha lista de autores favoritos.
    Super show!
    Adorei a resenha.

    Curtir

    • Natalia, John Boyne é fabuloso!

      Ele é do tipo que conquista já nas primeiras páginas.

      Abraços e obrigado pelo elogio.

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s