| Resenha | Plutão, de R. J. Palacio

Passávamos horas brincando de missões no espaço sideral ou fingindo que pousávamos em Plutão. Era o planeta para o qual mais gostávamos de viajar. Plutão era o nosso Tatooine.
(R. J. Palacio, Plutão, pág. 29)

Todo dia 20 de Julho comemoramos aqui no Brasil o Dia do Amigo. A data também é celebrada em outros países como Argentina e Uruguai. É também a celebração do aniversário de chegada do homem à Lua. Apesar da data já ter passado, estamos caminhando para o dia 30 de Julho, no qual se celebra o Dia Internacional da Amizade, uma proposta das Nações Unidas. Aproveitei esse ínterim de celebração da amizade e marcos espaciais para falar sobre um dos últimos lançamentos da Editora Intrínseca: Plutão, de R. J. Palacio. Um momento ainda mais oportuno pela evidência que esse astro teve na mídia recentemente por voltar a ser considerado um planeta do nosso sistema solar.

Palacio estreou na literatura com Extraordinário, um romance sick-lit que conta o drama de um garotinho com uma má formação congênita que o fez nascer com várias deformações no rosto, obrigando-o a passar por várias cirurgias. Na trama, August Matthew Pullman sofre por não ser aceito pela maioria das pessoas por conta de sua aparência, isso faz com que ele também sofra bullying de garotos da sua idade. Contudo, Auggie está cercado também de pessoas que o amam, ainda que estas tenham certas dificuldades pela incapacidade de compreensão dos outros ao redor.

R. J. Palacio
R. J. Palacio

Uma dessas pessoas que amam Auggie independente de sua aparência é Chris, seu amigo mais antigo. Plutão narra um dia atípico na vida de Chris, no qual ele é incitado a repensar sobre o que representa a amizade. À medida que o acompanhamos ao longo do dia, Chris vai nos introduzindo aos personagens que o cercam e vai relembrando momentos de sua amizade com Auggie desde que nasceram.

Li Plutão sem ter lido Extraordinário e não tive nenhum problema. Muito pelo contrário, me fez querer ler tanto a principal obra de Palacio como os outros títulos relacionados. Plutão é uma noveleta de leitura rápida e cheia de emoções, assim também como uma ótima obra introdutória, isenta de spoilers importantes da obra principal. Ri e chorei com a narrativa de Chris. Por um lado, fiquei indignado e chateado com alguns dos seus comportamentos, por outro consegui entender sua dificuldade em ser amigo de alguém diferente, não por ele próprio, mas pela intolerância dos demais ao redor. É quando ele diz:

Se bem que eu nunca saía com eles e com o Auggie juntos, porque, bem, misturar amigos é esquisito mesmo nas melhores circunstâncias. (pág. 19)

Mesmo achando que tudo é muito simples, Chris percebe e nos faz perceber que a amizade nem sempre é fácil para as duas partes quando há uma diferença entre ambos. E não se trata apenas de uma questão de aparência ou por problema de saúde como no caso de Auggie. Pode haver dificuldade na amizade entre gays e heterossexuais, brancos e negros, ricos e pobres, ou qualquer outro elemento que nos diferencie física, social e/ou culturalmente. O que Chris aprende e nos ensina é que essa dificuldade é na maioria das vezes colocada pelo julgamentos dos outros, incapazes de aceitá-las, mas que podemos amar as pessoas para além de como elas são. E a lição que se aprende é a não desistir dos amigos, e acima de tudo, que:

Não podemos ser amigos só quando é conveniente para a gente. Boas amizades valem um esforcinho a mais! (pág. 30)

Fiz essa leitura logo depois de ter tido um desentendimento com um amigo muito querido por mim. Por isso, acredito que fui tocado muito intimamente por toda a história. É daqueles momentos no qual parece que o Universo está falando com a gente e mandando um recado direto. Apesar de não ser igual, essa minha amizade é um exemplo prático de como tal dificuldade pode ser real. Com certeza, vou indicar a leitura, pois acredito que pode nos fazer entender melhor um ao outro. Além disso me identifiquei muito com Chris e Auggie por ambos serem fãs de Star Wars. Adorei todas as referências, em especial o nome da cachorrinha de Auggie, Darth Daisy, hahaha. 💚

Além de Plutão, o livro Extraordinário deu origem a outros dois títulos publicados aqui no Brasil pela Intrínseca: O Capítulo do Julian (exclusivo em e-book), que conta uma parte da história sob o ponto de vista do garoto que lidera o bullying a Auggie, e 365 Dias Extraordinários, uma coleção de preceitos de um professor de Auggie que nos ensina a respeito de aceitação e a sermos pessoas melhores. Plutão foi lançado exclusivamente em e-book. É além de uma leitura rápida, uma das mais fofas que já li. Recomendo muito! Ao final, eu só gostaria de poder dar um abraço em Auggie e dizer a ele que Plutão voltou a ser um planeta. 💚

Drops:

  • Além de Plutão O Capítulo de Julian, há ainda uma terceira historinha inédita em português chamada Shingaling: A Wonder Story, que conta a história do ponto de vista de Charlotte e como foi a chegada de Auggie à escola.
  • Foi anunciado, ano passado, que Extraordinário será adaptado para o cinema com direção de John Krokidas, que estreou como diretor de Kill Your Darlings, estrelado por Daniel Radcliffe.
  • Enquanto escrevia essa resenha, a Maraíse do blog Menina da Bahia me desafio a falar sobre esse livro, mais uma vez o universo conspirando a meu favor, rs.
  • Saiba mais sobre Extraordinário e suas histórias relacionadas no hotsite especial criado pela Intrínseca: AQUI.
  • Leia o primeiro capítulo de Extraordinário: AQUI.
  • A Editora Intrínseca está promovendo uma ação especial para o Dia do Amigo com o lançamento de Plutão. Confira outras resenhas de outros blogs e canais no YouTube: AQUI.

Book trailer de Extraordinário

Ficha Técnica

Título: Plutão
Título original: Pluto
Autor(a): R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Tradução: Rachel Agavino
Edição: 2015 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2015
Páginas: 90
Skoob: Adicione
Compare e compre: Amazon | Livraria Cultura | Kobo

2 comentários

    • Oi Alessandra,
      Ainda não li Extraordinário, mas depois de ter lido Plutão, quero ler todos os outros livros relacionados. Como você deve ter percebido foi uma história de amizade que mexeu muito comigo.
      Obrigado pelo comentário
      Beijos 😘

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s