05 motivos para conhecer melhor a Editora Draco

Livros editora draco

🐲 A palavra dragão (em inglês, dragon) vem do grego drákon, δράκων, que deriva do verbo derkomai, “olhar”, pois seu papel no mito grego é o de vigiar tesouros cobiçados. O nome tem sido dado a criaturas mitológicas muito diversas, de diferentes culturas. 🐉
Fonte: Dragão, Fantastipedia

Não é a primeira vez que abro o espaço do blog para falar um pouco mais sobre a Editora Draco. Isso porque, além de ter um carinho especial e acreditar no trabalho da editora, pude acompanhar o trabalho da Draco desde o seu início no final de 2009. A proposta é lançar um novo olhar sobre a literatura nacional contemporânea e lhe oferecer uma nova casa e uma bela roupagem. Em vias de completar seus seis anos de existência, a editora se mantém firme e tem futuro promissor, tanto por acreditar no potencial da nossa literatura como por inovar na forma como tem apresentado esta ao público.

Para comemorar os seis anos de Cooltural e seis anos de Draco, preparei essa lista com cinco motivos para conhecer melhor essa editora. Os motivos são muitos e poderiam ser resumidos apenas no fato de ser uma casa editoral inteiramente brazuca, mas seguem os principais:

1. Bons autores nacionais e atuais

Lembro claramente que o primeiro livro da Draco que eu li foi O Desejo de Lilith, do Ademir Pascale, logo no início. De lá para cá, pude não só ver uma gama de autores novos como também nomes já conhecidos e pelos quais eu tinha muita curiosidade de conhecer. Por isso, a Draco não só aposta em nomes inéditos, como traz nomes cuja qualidade já está atestada pelos leitores, de outros carnavais.

Eu poderia citar muitos, mas esses são alguns dos nomes presentes no catálogo: Fábio Fernandes, com vários contos publicados em antologias e na coleção de contos em e-book chamada Contos do Dragão; Eric Novello, figura constante na editora com romances, contos e organização de antologias; Lúcio Manfredi; Vivianne Fair; Carlos Orsi; Karen Alvares; Gerson Lordi-Ribeiro; entre tantos outros.

2. Diversidade de gêneros literários

Além de vários autores, a Draco se propõe a ser uma editora da literatura de gênero, dos mais variados: ficção científica, fantasia, terror, chick-lit e outros. Quem acompanha o blog sabe que a ficção científica é meu gênero favorito. Foi através da Draco que conheci o trabalho de alguns dos escritores brasileiros que mais admiro dentro desse gênero atualmente.

3. Tem um catálogo exclusivo de quadrinhos

Uma das últimas novidades que a editora Draco trouxe para o seu catálogo foi a inclusão de um selo exclusivo para quadrinhos, o Dracomics. Até agora já foram publicados pelo menos dez trabalhos de quadrinistas já consagrados além dos novos talentos. Além disso, é possível conhecer o trabalho de alguns desses quadrinistas através de quadrinhos online gratuitos no site do Dracomics. O selo se propõe a disponibilizar séries gratuitas e exclusivas que posteriormente serão impressas em álbuns encadernados. Veja alguns dos títulos já publicados:

4. Tem vários contos gratuitos

Outro ponto inovador e interessante da Draco é que, além da publicação impressa e digital das antologias, todos os contos que as compõem estão disponíveis individualmente em e-book na coleção Contos do Dragão. Dessa forma, se você quiser comprar ou ler apenas os contos que lhe chamaram atenção ou dos autores que já conhece e gosta, você tem a opção. E o melhor, uma opção não elimina a outra. Com o intuito de mostrar a qualidade do trabalho para o leitor, a Draco também disponiliza alguns dos Contos do Dragão gratuitamente para download. Separei algumas sugestões de contos gratuitos:

5. É, acima de tudo, uma editora inclusiva

E por fim, mas não menos importante, a Draco é também uma editora que levanta a bandeira da diversidade de gênero, não só literário. É uma editora aberta a todos, independente de rótulos ou binarismos. Além de estar aberta, mostra representatividade. Um exemplo é a coleção Boy’s Love, que já conta com três volumes. A coleção, do gênero também conhecido como Yaoi, traz “histórias cheias de sensibilidade e afeto, protagonizadas por rapazes em relações homoafetivas, uma maneira de ver a vida que abre as portas da fantasia e se aprofunda no questionamento sobre o que é certo ou errado”.


E então, gostaram? Já conhecem o trabalho da editora? Quais livros vocês já leram ou gostariam de ler?

Abraços, até a próxima. 🐉🐉🐉

2 comments

  1. Que post cheio de amor! Quanto carinho, fiquei emocionada. A Draco é mesmo uma casa muito querida!❤
    Obrigada, Ademar! E obrigada por me citar!🙂
    Beijos

    Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s