| Resenha | Neve na Primavera, de Sarah Jio

Neve na Primavera, de Sarah Jio .jpg

— Não desanime — ele disse. — As coisas mais difíceis sempre se transformam nas mais recompensadoras.
Sarah Jio, Neve na Primavera, pág. 123.

Fazia algum tempo que eu não lia nada da Editora Novo Conceito, em especial por ter começado a me interessar por leituras mais densas, o que não é a proposta da editora. No entanto, ainda acompanho alguns autores que conheci enquanto éramos parceiros e, uma vez ou outra, acabo pegando alguma coisa deles para relaxar entre as leituras mais complexas. Dentre esses autores, Sarah Jio e Lisa Gardner (que nunca mais ouvi falar nada sobre) estão na lista dos mais esperados. Mas devo confessar, faz algum tempo que tenho dois livros da Jio e ainda não os tinha lido, até mês passado. Assim, nesse texto falarei sobre Neve na Primavera, que foi seu segundo romance publicado no Brasil (o primeiro foi As Violetas de Março), e mais à frente falarei sobre O Bangalô, que finalizei durante a #MLI2016.

Nesse romance, conhecemos duas histórias que caminham paralelamente. A primeira delas, que se passa nos tempos atuais, tem como protagonista Claire Aldridge, uma jornalista que está passando por um momento complicado, tanto na vida pessoal quanto no casamento, tendo apenas seu emprego como válvula de escape. E na segunda, ambientada em 1933 durante a Grande Depressão dos EUA, narra a vida de Vera Ray, uma camareira que está sofrendo pelos pesares do tempo histórico, enquanto luta para encontrar seu filho de 3 anos que desapareceu misteriosamente.

Sarah Jio
Sarah Jio

Assim como em As Violetas de Março, essas duas histórias se ligam de uma forma completamente linda e bem pensada. Claire, que encontra-se em crise, está deixando que sua vida pessoal interfira no profissional. Assim, seu chefe pede para que ela escreva uma matéria sobre a misteriosa nevasca que está acontecendo durante a primavera (fato que acontece numa frequência bem remota) e, se possível, fazer alguma ligação entre a atual e a anterior. Enquanto pesquisa sobre esse evento “Neve na Primavera”, Claire se depara com informações relacionadas ao desaparecimento de uma criança, mas por conta da época, pouca coisa está registrada. Sua curiosidade é aguçada e ela começa a buscar respostas para essa história e, consequentemente, responder suas próprias questões.

Enquanto constrói sua matéria, a personagem vai nos apresentando sua realidade através de relatos sobre sua convivência com seu marido Ethan, sua melhor amiga de trabalho Abby e Dominic, um conhecido, dono do café que ela frequenta e por quem parece está surgindo algum affair. Muitas dúvidas e medos vão surgindo ao passo que a personagem se aproxima da real história da sua matéria. O grande quebra-cabeça vai se formando e, a cada novo capítulo, vamos percebendo que esses personagens nada mais são que as peças-chave desse jogo. Alguns outros personagens relacionados a essa personagem vão surgindo, mas que só farão sentido quando a história já está bem encaminhada.

Voltando para 1933, Vera consegue um emprego como camareira em um hotel de luxo e tenta, de forma bem apertada, conciliar o emprego com os cuidados do filho de apenas três anos. Enquanto a personagem vai narrando sua luta e, posteriormente, o desaparecimento dessa criança, somos apresentados ao passado dela. O leitor passa então a conhecer quem é essa personagem, como ela chegou até aquela situação de vulnerabilidade, quem é o pai dessa criança e, de forma bem linda, como foi essa história de amor e qual o seu desenrolar. Como já é uma marca registrada da autora, essas histórias mal resolvidas do passado são trazidas à tona para que no presente os personagens possam ter o tão esperado “Felizes para Sempre!”. Mas como essas histórias poderiam se ligar? E, o mais importante, como Vera ajudará Claire a superar seus traumas? Só lendo pra saber.

Amoreiras em Flor.jpg
Campos de Amora

Quem acompanha meus textos já deve saber que não sou muito de romances, mas com Sarah Jio é diferente. O romance está presente, com toda intensidade, contudo sempre há um mistério ou uma espécie de suspense (beirando um romance policial), que prenderá o leitor até o fim. A escrita da autora também é um caso à parte. Ainda sobre o estilo narrativo da autora, todas as suas histórias são ambientadas em Seattle, o que já deixa o leitor com vontade de conhecer as belas praias e ruas desse lugar aparentemente encantado (para quem busca o amor). A autora sempre me ganha ao trazer paralelos de dois períodos históricos distintos, me fazendo refletir sobre as consequências dos nossos atos a longo prazo.

Apesar de ter gostado muito de As Violetas de Março, foi nesse romance que a autora realmente me conquistou. Todos os elementos para um bom romance estão presentes nele. Só um detalhe, no final da história, me desapontou um pouco, mas nada que eu possa comentar aqui (por motivos óbvios) ou que prejudique toda a incrível experiência que foi ler esse romance. Recomendadíssimo!

Nota: 💚💚💚💚💛

Drops

  • Segundo informações da autora, na nota no final da edição, ela teve a inspiração para essa história ao ouvir a música Blackberry Winter, de Hilary Kole, no rádio do carro. Como podem observar na ficha técnica, o título do livro (no original) acabou sendo o mesmo da música. Ouça abaixo:

Conheça Blackberry Winter, de Hilary Kole

Ficha Técnica

Neve na Primavera, de Sarah Jio
Clique para ampliar

Título: Neve na Primavera
Título Original: Blackberry Winter
Autor(a): Sarah Jio
Tradução: Rafael Gustavo Spigel
Editora: Novo Conceito
Edição: 2015 (1ª)
Ano da obra / Copyright: 2012
Páginas: 336
Leia um trecho: AQUI
Skoob: Adicione
Compare e compre: Buscapé | Amazon

 

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s