Bruxas também amam – Magic Day

bruxa-branca-de-neve

Na manhã de 12 de outubro, feriado nacional, dia de Nossa Senhora Aparecida, uma amiga do mestrado me liga:
— Vanessa, tá a fim de se fantasiar hoje? Quer participar do Magic Day? (E eu fiquei.. como assim? Fazer cosplay?… — Mal sabia a grande aventura em que estava prestes a me meter…)
Logo que ela me explicou direitinho quais seriam os planos para aquele dia e me convidou para fazer parte de uma iniciativa super especial em comemoração ao dia das crianças, eu topei na hora:
— Tá legal! – respondi.
Pouco tempo depois, parti para a casa do Jésus Carvalho, e me juntei à trupe da Wow Produções, que cede as fantasias, para promover um dia mágico para as crianças do Lar de Maria, que estão em tratamento contra o câncer no Hospital São Marcos.
Quando cheguei à casa do Jésus, deparei-me com um monte de jovens se metamorfoseando em vários personagens encantados da Disney; Ariel, Elza, Mickey, Minie, Cinderela, Alice, Gato de Cheshire, Dunga e outros. Mas acabei ficando no time das personagens malvadas, e me caracterizei de Rainha Má, a madrasta da Branca de Neve (“Quem é a mais bela de todas?”).
bruxa-madrasta-branca-de-neve-espelhoAlém de mim, outras duas personagens iriam compor o esquadrão de vilãs no desfile: Elayne Leonel (ex-vocalista das bandas Jet Set Live e Mary Jane) encarnou a vaidosa e extravagante Cruella De Vil, de 101 Dálmatas (Escondam seus filhotes!), e Rayo (tecladista da banda Insular), na pele da feiticeira Malévola, de A Bela Adormecida (cem anos de maldição para quem não souber manusear a roca!).
Na vã animada a caminho do desfile, o organizador nos passava as orientações para nos comportarmos como as criaturas mágicas dos contos de fadas, basicamente: — sorriam e acenem! Quando dirigiu-se a mim: — Você, como bruxa malvada, deve oferecer a maçã envenenada às pessoas e manter a pose de vilã. (Ele mal sabia como eu levo a sério a máscara de uma personagem).
Assim que chegamos à parada e descemos da vã, as pessoas logo nos reconheceram e se aproximaram pedindo fotos e… foi assim… que me tornei uma bruxa malvada por um dia.
Muitas crianças olhavam com cara feia ou com medo, outras riam, queriam pegar a maçã. Algumas mães tentavam convencer os filhos e as filhas a tirarem foto comigo, mas eles logo corriam para o rumo das personagens angelicais. E eu continuava com a minha pose de diva decadente, por fora, a encarnação do mal, uma vesícula aberta minando fel, com um toque de humor às vezes, numa altivez e desprezo disfarçados, jogando a capa e virando a cara em sinal de orgulho ferido por ter a maçã rejeitada pelas crianças; mas por dentro… quem me conhece, sabe o quanto minhas propriedades emocionais são parecidas com açúcar caramelizado ou manteiga derretida rsrs.
Partiu meu coração ver algumas crianças com medo daquela figura que eu estava representando, e até tentei manter a pose de malvada o desfile inteiro, mas quando alguma criancinha me abraçava e, de verdade, me mostrava que até “eu” também merecia carinho, realmente me comovia, ou quando uma mãe me deu um bebê para carregar no colo, mesmo bancando a vilã, não resisti e “tirei a máscara” por um minuto, abraçando aquele ser humano tão delicado e recente no mundo, me esquecendo da personagem impiedosa que eu interpretava.
Esse dia foi uma experiência mágica para mim, eu já tinha ouvido falar, por alto, sobre o Magic Day, mas não o conhecia de fato. É um dia mágico para as crianças que passam tantos dias enfrentando uma realidade dura de exames e procedimentos desconfortáveis, por isso foi uma grande honra ter feito parte desse dia de sonhos e suspensão dos problemas da vida diária.
Essa foi a 2ª edição do desfile, promovido pela Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI), com o propósito de celebrar o dia das crianças para as pacientes em tratamento contra o câncer no Hospital São Marcos, e as que estão internadas no Hospital de Doenças Infecto-Contagiosas (HDIC) e no Hospital Infantil de Teresina.
Vários personagens fantásticos e super-heróis marcaram presença no desfile, contando com aproximadamente 300 voluntários, muitos fantasiados, que tornaram essa data emocionante e especial para todas as crianças presentes.
Foi uma tarde divertida, conheci muitas pessoas legais nesse dia, um evento inesquecível que envolveu todos em solidariedade e fantasia. Até as “bruxas” presentes no desfile receberam o afeto de crianças e adultos que têm que lidar diariamente com grandes dores na vida, uma lição para a gente, que só quer amar seres perfeitos e sublimes, aprender; todo mundo merece um pouquinho de amor e delicadeza para se tornar alguém melhor, como essas crianças nos ensinaram.

2016-11-04-22-50-20-433

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s