| Resenha | No Tutano do Osso, de Bruno A. Oliveira

Favela
Complexo Periférico (Fonte)

[…] Brasil, por que tanta negação? O céu é grande e dá pra todos. Preste atenção. Depois de tantas diferenças entre Silvas, Santos, Sousas e Oliveiras de um lado; e Buarques, Meneghets, Marinhos, Paranhos, Malufs do outro, o que resta escondido debaixo da pele são vísceras e sangue, porque dentro do osso o que há é só tutano.
Bruno A. de Oliveira, No Tutano do Osso, pág. 108.

Considerando a atual conjuntura política e social do nosso país e acreditando ter superado essa leitura extremamente pesada, estou aqui novamente para tentar apresentar mais um autor nacional que garantiu um espaço especial no meu coração e na minha estante. Bruno Araújo Oliveira é baiano, formado em Sociologia e Doutorando (até onde descobri) em Ciências Sociais. O autor teve sua dissertação de mestrado transformada num livro, que me deixou bem curioso, e No Tutano do Osso é seu primeiro romance, o qual foi selecionado para concorrer ao Prêmio SESC de Literatura em 2016. Mas sobre o que trata esse romance?

Temos como plano de fundo a cidade de Salvador, mais precisamente uma favela imaginaria chamada Solama, onde nossos protagonistas são apresentados e desenvolvidos. É com o desenvolvimento desse espaço que vamos sendo apresentados a duas gerações de uma família que sofre claramente com as consequências do desenvolvimento da cidade e, consequentemente, o fortalecimento da desigualdade social. Ou ainda, é com o desenvolvimento desses personagens que vamos percebendo como as sociedades vêm se aproximando cada vez mais do caos.

[…] Quando o perfume e o desodorante acabam, todo bicho fede. A cidade lhe pertencia, assim como o cu dos ratos e as asas dos insetos. […] (p.23)

A estrutura narrativa escolhida por Bruno não é inovadora: os capítulos são alternados de acordo com os personagem e, ao que tudo indica inicialmente, as histórias parecem não ter nenhuma conexão entre si. No entanto, a escrita dele é tão envolvente e instigante que, mesmo que a história daquele capítulo pareça ter findado, ainda assim ficamos tentados sempre a buscar por mais e mais informação. Assim, arrisco dizer que No Tutano do Osso é um grande quebra-cabeça onde a união das peças leva o leitor não ao fim, mas o início (ou justificativa) de tudo.

morrodafavela-ilustracao-pablomayer
Morro da Favela / Ilustração de Pablo Mayer

A forma diferenciada com que Bruno Oliveira escreve também faz com que seus personagens sejam únicos. De integrante do exército à cafetina, o autor consegue mostrar que independente da patente ou condição, o ser humano quando corrompido consegue se tornar o pior dos animais.  Sem poupar os detalhes, o autor se utiliza da condição dos seus personagens para levantar discussões sobre abuso e exploração de crianças e adolescentes, violência doméstica e urbana, abuso de poder, vulnerabilidades, desigualdades social e de gênero, entre outras tantas encontradas nas entrelinhas.

Apesar dos temas serem extremamente fortes, eles precisam ser discutidos, pois infelizmente eles não estão apenas na literatura. Assim, fico muito feliz de ver novos autores nacionais tendo oportunidade de contar suas histórias, apesar das dificuldades relacionadas às questões editoriais. Fico ainda mais realizado quando essas obras são incríveis e com enorme qualidade literária. E é por isso que venho recomendar fortemente No Tutano do Osso. Boas leituras!

Nota: 💚💚💚💚💛

Ficha Técnica

No Tutano do Osso, de Bruno A. Oliveira
Clique para ampliar

Título: No Tutano do Osso
Autor: Bruno A. Oliveira
Editora: 
Chiado
Edição:
2016
Ano da obra / Copyright: 
2006
Páginas:
362
Compare e compre: Cultura | Chiado

 

Anúncios

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s