10 Livros com Personagens LGBT

Olá, queridos leitores!
Não sei se vocês sabem, mas Junho é considerado o “Mês da Diversidade” e nada melhor do que comemorar com boas leituras. Felizmente, o público LGBT tem ganhado maior visibilidade não só na literatura, mas também no cinema, teatro e outras tantas formas de expressão artística. Desta forma, fiz uma seleção dos melhores livros (na minha humilde opinião) que têm como protagonista casais homossexuais. Pode parecer tendencioso, mas a minha seleção é hegemonicamente entre casais masculinos, até porque só lembro de ter lido um romance cujo casal era formado por duas mulheres (que será citado como um “Extra”).

Em geral, costumo indicar apenas títulos e sinopses, mas desta vez, especialmente, tentarei colocar um pouco das minhas impressões. Espero que gostem. Vamos à lista (em ordem de preferência)?!

1. O Segredo de Brokeback Mountain, de Annie Proulx

O Segredo de Brokeback MountainMeu amado, dentre todos os outros. Assim como a maioria das pessoas, conheci a história através do filme e, posteriormente, li o conto. Sim, esta história pertence ao livro de contos, Curto Alcance, também publicado pela Intrínseca, onde todas as histórias fazem um “inventário da brutalidade de existências aparentemente pacatas no Meio-Oeste americano”. E, evidentemente, uma das histórias gira em torno de dois cowboys (Jack Twist e Ennis Del Mar) que se conhecem quando vão cuidar de um rebanho na montanha Brokeback. O romance, cheio de idas e vindas, se passa em cerca de vinte anos. Uma das histórias mais intensas e emocionantes que já li/vi.

Resenha: Em Breve

2. Aristóteles e Dante Descobrem Os Segredos do Universo, de Benjamin Alire Sáenz

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do UniversoFazendo parte da lista de YA contemporâneos favoritos, esta história de amizade/amor é extremamente comovente e emocionante e divertida, ao mesmo tempo. Foi um livro que descobri meio que por acaso e que li, em pouquíssimos dias, em ebook mesmo. A história gira em torno de Ari e Dante, adolescentes de 15 anos que se conheceram durante as férias de verão. Dois personagens opostos que decidiram dar uma oportunidade para uma nova amizade. Assim, eles se tornam melhores amigos. Narrado em primeira pessoa, essa história nos faz perceber a importância das coisas simples da vida.

Resenha: AQUI

3. O Preço de Ser Diferente, de Mônica de Castro (Ditado por Leonel)

O Preço de Ser DiferenteEsta foi a primeira leitura de um livro espírita que fiz. Também foi uma leitura em ebook (só recentemente comprei meu exemplar físico). Neste somos apresentados a Romero, um garoto de 14 anos que sofre discriminação por ser diferente dos demais alunos de sua escola e que, para piorar a situação, não possui nenhum apoio em casa. Tudo se agrava quando seu pai, Silas, percebe suas “inclinações” homossexuais. O que me agradou neste livro, fazendo permanecer no TOP 03, foi o fato da autora tratar a homossexualidade de forma simples, nos mostrando que ela está na nossa casa, nossa rua, e que apesar de posturas/doutrinas religiosas, as pessoas precisam ser respeitadas. Passei muita vergonha literária 😭 durante a leitura desse livro, que se deu em espaços de estágio.

Resenha: AQUI

4. O Homem Casado, de Edmund White

O Homem CasadoOutro livro que me fez chorar bastante, principalmente porque não sabia nada sobre ele quando comecei a ler. A história é ambientada no fim da década de 1980 e início de 1990 e tem como protagonistas Austin Smith, um jornalista americano que vive em Paris, e Julien, “o homem casado”. Contrariando a lógica, o estado civil do protagonista não impede que ambos tenham um relacionamento longo e estável. Austin, abertamente soropositivo, sofre por estar com Julien, aparentemente “limpo”. No desenrolar da estória os fatos são desfeitos, fazendo com que o livro possua uma leitura difícil, dura e carregada de emoções. Sinceramente, nunca chorei tanto durante uma leitura.

Resenha: AQUI

5. Garoto Encontra Garoto, de David Levithan

Garoto Encontra Garoto, de David LevithanEste (e todos os outros livros do David Levithan) é outro bom exemplo de histórias onde casais homossexuais estão inseridos na sociedade, onde o universo não é modificado para que eles existam. O romance é bem simples: Paul e Noah se conhecem e iniciam um relacionamento, mas por conta de alguns acontecimentos, o relacionamento dos dois acaba terminando. E a história toda gira em torno de Paul tentando reconquistar Noah. Mas aí é que está o diferencial, nós leitores somos fisgados pelas coisas simples dos relacionamentos. Apesar de ser seu romance de estreia, David Levithan constrói uma história criativa e emocionante, mas sem perder o bom humor dos jovens.

Resenha: AQUI

6. Dois Garotos se Beijando, de David Levithan

Dois Garotos se BeijandoEu concordo quando o Ademar Junior, na sua resenha (link abaixo), diz que este “não é apenas um livro gay, mas uma homenagem aos gays que algum dia já saíram da sua zona de conforto em prol daqueles que viriam a seguir“. E é este o diferencial dessa narrativa: a história é contada por uma espécie de memória LGBT, que traz reflexões sobre a realidade dos homossexuais na atualidade. E, dentre os fatos do momento, estão Harry e Craig, que já foram um casal, mas agora só querem entrar no livro dos recordes com o beijo mais longo do mundo. Desta forma, somos apresentados às suas histórias, e de outros personagens, enquanto o tal beijo de mais de 32 horas acontece. Uma história romântica, divertida e emocionante, na medida.

Resenha: AQUI

7. Enquanto a Inglaterra Dorme, de David Leavitt

Enquanto a Inglaterra Dorme, de David LeavittSabe aquele livro que você conhece meio que por acaso? Pois foi exatamente isso que aconteceu. Ao conferir minha caixa de e-mail, encontrei um daqueles enviados pela Estante Virtual com sugestões de leitura. Por um momento confundi os autores David Levithan com David Leavitt, e como tenho planos de possuir/ler todos os livros do primeiro autor, comprei. Romance histórico, ambientado na década de 1930, traz o encontro entre Brian Bosford, um jovem escritor pertencente à aristocracia britânica, e Edward Phelan, um funcionário do metrô de Londres. O jovem casal vive uma história conturbada, tendo como plano de fundo a Segunda Guerra Mundial.

Resenha: Em Breve

8. O Terceiro Travesseiro, de Nelson Luiz de Carvalho

O Terceiro TravesseiroEste livro, clássico entre os amantes de livros com protagonista homossexual, me conquistou por ser baseado em uma história real. A história conta o relacionamento entre Marcus, um jovem comum da classe média paulistana, e seu melhor amigo Renato. Como a hipocrisia no ambiente social em que vivem era muito forte, ambos precisam descobrir alguma forma de fazer com que o amor entre eles não morra, mantendo o equilíbrio entre o que sentem e o que a família e a sociedade esperam deles. O clímax acontece quando uma terceira pessoa aparece. A escrita do autor é incrível, mas alguma coisa no desenrolar da história não me convenceu, fazendo com que eu ame apenas boa parte da trama.

Resenha: Em Breve

9. O Grito, de Wilson Costa

O GritoMais um romance espírita incrível. O diferencial é que, neste, nós acompanhamos a trajetória de dois casais. O primeiro, Fausto e Arturo, se conhecem ainda na adolescência durante um tratamento psicológico. Cada um possui um problema de origem familiar ímpar, mas por conta deles se tornaram reclusos e reagiram aos mesmos através da fala (digo, parando de se comunicar verbalmente). Já o segundo casal, Sara e Anita, se conhecem no metrô em um dia chuvoso. Tudo começou numa daquelas conversas com estranhos para passar o tempo, até que elas perceberam que não eram tão estranhas assim — uma para a outra. Uma das histórias, do gênero, mais ousadas que já vi. E o diferencial é que o autor não se perde nem deixa pontas soltas. Apesar de ousado, é uma história bem linear e coerente. Além de emocionante.

Resenha: AQUI

10. Apartamento 41, de Nelson Luiz de Carvalho

Apartamento 41Mais um romance onde um dos protagonistas não era, necessariamente, homossexual. E esse descobrir da sexualidade, mesmo que depois de adulto, foi o que me conquistou nessa história. Assim, nesta, depois de quinze anos de casamento, Leonardo decide sacrificar sua vida estável a fim de descobrir novos sentimentos e uma identidade verdadeira. Excluído dos padrões estabelecidos pela sociedade, o personagem deve enfrentar alguns conflitos comuns a todos, principalmente onde ele precisa ir para sanar suas curiosidades. O que ele não esperava era que o romance estava mais próximo do que ele imaginava. Divertido, mas sem muitas novidades. Ótima leitura, apesar dos clichês.

Resenha: Em Breve

[Extra] Carol, de Patrícia Highsmith

CarolNeste, conhecemos o envolvimento emocional e sexual de duas mulheres, a jovem cenógrafa Therese Belivet e a dona de casa – mas não menos interessante – Carol Aird. As duas se conhecem na loja de departamento Frankenberg’s, onde Therese está trabalhando temporariamente durante o Natal e Carol está indo comprar um presente para sua filha. Encantada com a beleza e carisma de Carol, Therese decide lhe mandar um cartão padrão com felicitações natalinas. Esse pequeno gesto faz com que as duas se reencontrem e iniciem uma amizade. Devo confessar que esta é uma leitura que ficará sempre na minha memória.

Resenha: AQUI

E aí, quais seus livros que, se possuem essa temática, são seus favoritos? Sei que possuem muitos outros, inclusive lançados recentemente, mas ainda não li. Alguma outra sugestão de livro que merecia destaque e não foi mencionado? Compartilhe com a gente!

11 comentários

  1. Adorei o post, apesar de estar aqui comentando com um certo atraso! Deixei guardadinho no meu e-mail para vir comentar mais tarde e aí acabei esquecendo. =X Então, gosto muito quando encontro personagens lgbt nos livros, aprecio a diversidade e acho isso superimportante sempre. Ah, O Segredo de Brokeback Mountain é um filme muito querido, sempre! Tenho o livro que tem o conto que o inspirou, está lá na minha fila de leitura, espero lê-lo num futuro próximo hehe.

    Beijão, Livro Lab

    Curtir

    • Olá Álvaro, tudo bem?
      Não sou espírita, mas admiro muito essa doutrina e todos os ensinamentos dela.

      Adoro os romances espíritas, eles me tranquilizam quanto ao passado/futuro. Mas não saberia explicar como nem porque.

      Abraços

      Curtir

  2. Will&Will (do John Green e do nosso amado David Levithan) também é um livro ótimo com estrutura LGBT, recomendo muito (:

    Curtir

  3. Vou ‘experimentar’ uns dois dessa lista que realmente me interessaram. Até favoritei o site, rs. Te indico O Pacifista, de John Boyne. Um livro bastante triste, mas incrível. Em uma perspectiva totalmente pessoal, o melhor romance deste segmento. Abçs

    Curtir

    • Olá, Felipe.
      Eu já li O Pacifista e adorei. Inclusive tem resenha dele no blog. Depois dê uma olhada lá, para conferir.

      Abraços

      Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s